Quarta, 01 de Abril, 2015
   
Tamanho
Banner

Procure no site:

Nossos Vídeos

Estudantes lotam Teatro UNEB para debate sobre massacre na Faixa de Gaza
Vídeos

Banner Central

Banner

Cebrapaz

Cebrapaz afirma solidariedade ao povo da Tunísia contra o terrorismo e pela paz

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) condena veementemente o covarde ataque terrorista na capital da Tunísia, no Museu do Bardo, e que matou 19 pessoas. Somamo-nos aos diversos movimentos sociais e cidadãos engajados na luta pela paz em todo o mundo para manifestar a nossa solidariedade ao povo tunisiano, na construção do seu processo democrático, e às famílias das vítimas, também de outras nacionalidades.

TUNISIA PROTESTS

Denunciamos e repudiamos o desenrolar das ações terroristas na região, que resultam principalmente das políticas imperialistas preferidas dos Estados Unidos e seus aliados, inclusive Israel. A desestabilização regional e as investidas contra os povos árabes são estratégias de dominação empregadas desde os tempos coloniais e, com mais empenho, pelo imperialismo norte-americano, que equaciona a situação em termos geoestratégicos, para a manutenção dos seus interesses.

A afirmação do chamado “Estado Islâmico” como responsável pelo atentado na Tunísia, que ocorreu ao lado do Parlamento nacional, deve nos remeter à barbárie em que já foram mergulhadas a Síria e o Iraque, onde seus povos também estão sujeitos à atuação nefasta de um grupo originalmente impulsionado pelas políticas imperialistas de ingerência e promoção da guerra.

O Cebrapaz também participará do Fórum Social Mundial na Tunísia, entre 24 e 28 de março, e reafirma o seu engajamento neste importante evento, assim como as centenas de outras entidades da sociedade civil de todo o mundo.

Toda a nossa solidariedade ao povo da Tunísia contra o terrorismo e na defesa da paz!

Socorro Gomes
Presidente do Cebrapaz 

 

Campanha pelo fim das armas nucleares nos 65 anos do Apelo de Estocolmo

O Conselho Português para a Paz e a Cooperação (CPPC), membro da Secretaria do Conselho Mundial da Paz (CMP) e na sua coordenação da Região Europa, lançou uma campanha no âmbito da comemoração dos 65 anos do Apelo de Estocolmo contra as armas nucleares. O objetivo é trazer o apelo de volta à atenção, assim como fortalecer a luta pela abolição dessas armas, ainda mantidas principalmente pelas maiores potências imperialistas, em constante ameaça contra os povos do mundo. Leia a campanha do CPPC a seguir.

Leia mais: Campanha pelo fim das armas nucleares nos 65 anos do Apelo de Estocolmo

 
Move
-

CMP

O Comitê Executivo do CMP reuniu-se na cidade indiana de Goa, entre 26 e 28 de novembro de 2014. A reunião, cujo anfitrião foi a Organização Toda-Índia de Paz e Solidariedade (AIPSO), emitiu, depois das discussões sobre as ameaças à paz em diferentes partes do mundo, a seguinte declaração: O Conselho Mundial da Paz, em seu 65º ano de luta, saúda as forças amantes da paz no mundo e as insta a lutar junto com o CMP e suas organizações membros, contra o imperialismo e suas guerras brutais e pela paz. O CMP identifica hoje o inimigo da paz no mundo como o imperialismo em todas as suas formas de expressão, ideologicamente, politicamente, militarmente e economicamente. Apesar da...

Leia mais...
Conselho Mundial da Paz saúda o povo cubano pelo retorno dos seus cinco heróis a Cuba

A presidência do Conselho Mundial da Paz enviou uma carta à Embaixada de Cuba no Brasil, após receber a notícia, nesta quarta-feira (17), sobre o retorno dos três patriotas cubanos que ainda estavam encarcerados nos Estados Unidos. Movimentos sociais e organizações de todo o mundo empenharam-se, ao longo dos 16 anos de prisão dos cubanos anti-terroristas nos EUA, por sua libertação. A denúncia reiterada do caráter político assentado na ingerência imperialista contra Cuba foi uma constante nas ações dessas entidades solidárias ao povo cubano. Leia a seguir a nota do CMP, enviada à Embaixada cubana em Brasília.

Leia mais...

A Presidência do Conselho Mundial da Paz volta a manifestar seu completo repúdio às ações criminosas do regime de Israel e a reiterar sua irrestrita solidariedade ao povo palestino na luta contra a opressão e a ocupação sionista. Denunciamos de forma pesarosa e ultrajada a escalada da violência perpetrada pelas forças israelenses, que voltam a impor a repressão brutal e fatal aos palestinos em protesto contra a ocupação. Neste Dia dos Direitos Humanos, recebemos a triste e revoltante notícia da morte de mais um palestino, desta vez o ministro Ziad Abu Ein, figura histórica da resistência palestina e que tinha entre suas principais lutas a denúncia do vergonhoso muro de segregação...

Leia mais...

Cebrapaz 10 anos

Banner

Nossos Artigos

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4

Banner

Receba nossos boletins

3ª Assembleia

cartaz-site

Login Form