Sábado, 31 de Janeiro, 2015
   
Tamanho
Banner

Procure no site:

Cebrapaz - Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz

Nota do Cebrapaz em solidariedade ao povo mexicano e aos estudantes desaparecidos em Ayotzinapa

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) vem manifestar sua solidariedade aos estudantes, movimentos sociais e ao povo mexicano que vem se mobilizando para exigir o esclarecimeno sobre o desaparecimento dos 43 estudantes da escola de Ayotzinapa desde o dia 26 de setembro de 2014.

O México se encontra numa situação crítica, com um país desestruturado pela forte dependência com os Estados Unidos, a influência do narcotráfico na economia, política e sociedade e a sistemática perseguição aos movimentos sociais. O massacre de Ayotzinapa fez com que a indignação coletiva nacional se transformasse num grande movimento de massas.

Hoje, o povo mexicano clama por justiça, mas mais do que isto, por um novo país. Que o México de Zapata e Pancho Villa reerga-se! Toda solidariedade ao povo mexicano!

poster of students missing from ayotzinapa

 

“Longa Jornada” dos refugiados palestinos e o debate no Brasil

Um profícuo debate sobre a situação dos refugiados palestinos inaugurou no sábado (24) a exposição histórica da Agência das Nações Unidas de Assistência e Trabalhos para os Refugiados da Palestina (UNRWA), no Centro Cultural São Paulo (CCSP). A exposição, que ficará instalada até 15 de março, é composta por 40 fotografias e cinco curtas-metragens que gravaram momentos trágicos do contínuo massacre e da expulsão dos palestinos. O título, “Uma Longa Jornada”, corresponde à narrativa de uma história ainda em curso, de vidas atravessadas e memórias de despojo, do refúgio forçado em terras estranhas, mas também de resiliência e luta pelo retorno.

Por Moara Crivelente*

unrwa gaza

 

Relatório do Senado dos EUA detalha o programa de tortura e prisões secretas da CIA

Quase 530 páginas de um relatório publicado pelo Comitê de Inteligência do Senado dos Estados Unidos confirmam o que movimentos pela paz e anti-imperialistas de todo o mundo já têm denunciado reiteradamente: o governo estadunidense e sua Agência Central de Inteligência (CIA) usam tortura em prisões secretas, embora tenha sido denominada “práticas avançadas de interrogatório”. O programa secreto da CIA foi lançado pouco após os ataques de 11 de setembro, a tragédia usada pelos EUA para justificar agressões, invasões, ocupações e violações graves dos direitos humanos contra vários povos em todo o mundo, na chamada “guerra contra o terror”.

   

Conselho Mundial da Paz saúda o povo cubano pelo retorno dos seus cinco heróis a Cuba

A presidência do Conselho Mundial da Paz enviou uma carta à Embaixada de Cuba no Brasil, após receber a notícia, nesta quarta-feira (17), sobre o retorno dos três patriotas cubanos que ainda estavam encarcerados nos Estados Unidos. Movimentos sociais e organizações de todo o mundo empenharam-se, ao longo dos 16 anos de prisão dos cubanos anti-terroristas nos EUA, por sua libertação. A denúncia reiterada do caráter político assentado na ingerência imperialista contra Cuba foi uma constante nas ações dessas entidades solidárias ao povo cubano. Leia a seguir a nota do CMP, enviada à Embaixada cubana em Brasília.

cincocubanos bandeira

 

Cebrapaz rechaça agressão israelense contra a Síria e manifesta solidariedade ao povo sírio

Em 7 de dezembro, o Exército Árabe Sírio denunciou ao menos dois ataques aéreos de Israel perto do aeroporto internacional da capital síria, Damasco, na cidade de Dimas. Desde 2011, Israel já atacou a Síria por ar diversas vezes, e o governo sírio denunciou as agressões diretas reiteradamente, mas as violações israelenses do direito internacional nas ofensivas continuam impunes. Autoridades do Líbano também denunciaram o sobrevoo de caças israelenses, em mais uma série de violações usuais do seu espaço aéreo e atos de provocação e agressão, que continuam acobertados pelas potências imperialistas. O histórico de agressões e verdadeiros atos de guerra por parte de Israel inclui a ocupação ilegal das colinas de Golã sírias e das Fazendas Shebaa, libanesas, desde 1967. Uma força de observação da ONU na região desde a década de 1970, o que não detém Israel de agredir seus vizinhos árabes. Por isso, o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz lançou nota e enviou mensagem ao cônsul da Síria Sami Salameh, em São Paulo, para manifestar a sua solidariedade ao povo sírio diante de mais uma agressão sionista. Leia a nota a seguir:

sria - israel

   

Página 1 de 62

cartao-fim-ano2-site

3ª Assembleia

cartaz-site

Login Form