Segunda, 24 de Novembro, 2014
   
Tamanho
Banner

Procure no site:

Cebrapaz - Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz

Nova Política Externa Brasileira e participação popular em discussão

Debates recentes e importantes sobre as relações internacionais e as eleições colocam em foco a política externa brasileira e a participação popular na sua formulação, os caminhos adiante e as alternativas de posicionamento do Brasil oferecidas pelos dois candidatos à Presidência. Ao mesmo tempo, evidenciam a necessidade de popularização da temática no debate político nacional em prol da participação qualificada, construtiva e progressista.

Por Moara Crivelente*

 

Parlamentares cipriotas aprovam resolução pelo Oriente Médio livre de armas nucleares

No início de outubro, a Câmara de Deputados cipriota aprovou uma resolução para demandar um Oriente Médio livre de armas de destruição em massa, impulsionada pelo Partido Comunista do Chipre (AKEL). A iniciativa do partido, substancialmente ativo na luta global contra o imperialismo e pela paz, tomou como partida o Dia Internacional pela Eliminação Total das Armas Nucleares, 26 de setembro. Leia a seguir trechos da resolução aprovada unanimemente pelos parlamentares cipriotas.

 

Conselho Mundial da Paz condena agressão de Israel contra os palestinos

O Conselho Mundial da Paz expressa sua revolta contra o contínuo bombardeio da Faixa de Gaza palestina pelas forças israelenses de ocupação, que já resultou em mais de 100 mortes e centenas de feridos, majoritariamente civis e inclusive crianças.

   

Paz: Uma prioridade na agenda de Cuba

A paz mundial continua sendo uma quimera para muitos governantes, especialistas e povos, mas Cuba acredita que manter o planeta livre dos conflitos armados é uma meta alcançável, por isso se interessa por trabalhar neste sentido. Quando se faz referência à paz, à segurança e ao desenvolvimento é necessário acudir aos princípios elementares do direito internacional; sem este, é impossível lograr um reconhecimento para gerar condições favoráveis para a constituição de um entorno harmônico no qual a ação humana é fundamental.

Por Joel Michel Varona*

 

Assembleia Geral da ONU condena bloqueio dos EUA a Cuba pela 23ª vez

Sem grandes surpresas, os Estados Unidos e Israel foram os únicos membros da Organização das Nações Unidas (ONU) a votar, nesta terça-feira (28/10), contra a resolução da Assembleia Geral que, pela 23ª vez, condena o embargo comercial, econômico e financeiro imposto pelos EUA à ilha revolucionária ainda em 7 de fevereiro de 1962. Desde 1992, quando o órgão da ONU votou pela primeira vez uma resolução pelo fim do embargo, cada vez mais países têm assumido uma posição clara contrária a esta medida ilegal imposta há décadas pelo imperialismo a Cuba.

cuba bandeira chanceler

   

Página 1 de 57

Bases Militares Estrangeiras

diadajuventude

3ª Assembleia

cartaz-site

Login Form