Ícone do site CEBRAPAZ

Mopassol da Argentina divulga nota em repúdio ao retorno de Baby Doc ao Haiti

O Movimento pela Paz, Soberania e Solidariedade entre os Povos (Mopassol) da Argentina divulgou nesta semana um documento no qual condena o retorno de Jean Claude “Baby Doc” Duvalier ao Haiti, depois de 25 anos de permanência no exterior.

“Quaisquer que sejam as circunstâncias que motivaram esse regresso, está claro para nós que Baby Doc deve ser julgado por sua responsabilidade em infinitos crimes de lesa-humanidade”, diz a nota do Mopassol, que qualifica como um “retrocesso” para toda a América Latina sua volta ao país.

Leia abaixo a íntegra da nota:

Haiti: o regresso de Baby Doc

O Movimento pela Paz, Soberania e Solidariedade entre os Povos (Mopassol) da Argentina expressa sua profunda preocupação diante do intempestivo regresso a seu país de origem de Jean Claude “Baby Doc” Duvalier, depois de 25 anos de permanência no exterior, usufruindo dos bens roubados do povo haitiano.

Quaisquer que sejam as circunstâncias que motivaram esse regresso, está claro para nós que Baby Doc deve ser julgado por sua responsabilidade nos infinitos crimes de lesa-humanidade – especificamente durante seu mandato entre 1971-86 – cometidos durante o infame regime encabeçado primeiramente por sei pai (“Papa Doc”) e depois por ele mesmo, na ditadura que governou o Haiti, submetendo seu povo à dor e à miséria. Como se sabe, esses tipos de crime, por sua natureza, não prescrevem e, portanto, Duvalier pode ser julgado, de modo que tanto o atual governo haitiano como a comunidade internacional devem velar para que isso venha a ocorrer.

Por nossa parte, somamos nossas vozes às das organizações populares de todo o mundo, clamando por justiça e um digno castigo para o verdugo, além da devolução dos bens que foram roubados do povo haitiano.
Isso em primeiro lugar.

Mas assim mesmo, entendemos que é necessário fazer uma reflexão sobre as razões desse retorno. Perguntamos: por que agora, em um momento de indefinição dos resultados das eleições no Haiti? Quem está por trás desse regresso? Que relação existe entre essa repentina “vocação de servir” ao povo haitiano expressada hipocritamente por Baby Doc e os planos imperialistas para instalar na região governos conservadores, que permitam frear os processos de integração regional soberana que se expandem pelo continente?

A esse respeito, acreditamos ser necessários estarmos alertas diante do desenvolvimento dos acontecimentos. Enquanto isso, queremos afirmar que nada de bom traria para o povo um governo encabeçado pelo criminoso Duvalier. E seria, além disso, um retrocesso para toda a região.

Mopassol, Mesa Diretiva
Buenos Aires, 24 de janeiro de 2011

Sair da versão mobile