CMP participa da 2ª Convenção Baiana de Solidariedade a Cuba

Dezenas de pessoas representando as mais diversas entidades da sociedade civil baiana estiveram reunidas, no último sábado (28 de maio), na 2ª Convenção Baiana de Solidariedade a Cuba. O evento aconteceu no auditório do Sindicato dos Bancários da Bahia e contou com dois debates. O primeiro, sob o tema “Guerra Midiática contra Cuba”, reuniu a jornalista Carollini Assis; a Presidente do Conselho Mundial da Paz, Socorro Gomes e a historiadora Maísa Paranhos. O segundo, que tratou do bloqueio e das reformas econômicas recentemente aprovadas pelo governo Cubano, teve como debatedores o historiador Muniz Ferreira, Professor da UFBA, e o diplomata Alexis Vega, Conselheiro da Embaixada de Cuba no Brasil.

Ao final da Convenção foi aprovada, unanimemente, a 2ª Carta de Salvador em que todos os presentes e as entidades representadas exigiram o fim do bloqueio a Cuba, a libertação dos 5 patriotas cubanos presos nos EUA e o fechamento do centro de torturas de Guantánamo com a devolução do território, onde está localizada a base militar norte-americana, ao Estado Cubano.

Marcou mais uma vez sua presença a Vereadora Marta Rodrigues (PT-Salvador) que fez uso da palavra e colocou seu mandato à disposição do movimento de solidariedade a Cuba.

Durante o encontro os debatedores e muitos dos presentes destacaram a solidariedade desinteressada do povo cubano para com os países pobres do Mundo. Foi lembrado que atualmente há mais médicos cubanos trabalhando na África e América Latina que a totalidade dos médicos a serviço da Organização Mundial de Saúde, órgão da ONU. Com relação ao Brasil, mais de 700 jovens pobres brasileiros estudam medicina gratuitamente no país caribenho.

Arte e Cultura marcam a 2ª Convenção

A Convenção foi precedida da exibição, em pré-lançamento, do mais novo filme do cineasta argentino/baiano Carlos Pronzato. Trata-se do documentário “Carlos Calica Ferrer – Última viagem de Ernesto Guevara pela América Latina”. Muito elogiado pelos presentes, o filme destaca a amizade e a comunhão de ideais de dois revolucionários latino-americanos: Che Guevara e Calica Ferrer.

O encontro contou também com as belas apresentações de música e dança do Grupo BCOA, formado por crianças e jovens da Escola Pública Navarro de Brito, localizada no bairro da Liberdade, lugar famoso pela defesa e preservação da cultura negra na Bahia.

Também a poesia esteve presente na Convenção com as performances dos poetas Ametista Nunes, Leni Queirós, Rilton Primo e do cineasta-poeta Carlos Pronzato.

A arte fotográfica não ficou de fora da festa da solidariedade. Uma bela exposição fotográfica coletiva denominada “Havana de Nossos Olhos”, organizada pela jornalista Carollini Assis, foi montada no Sindicato dos Bancários da Bahia e permanecerá aberta à visitação até 10 de junho

Do blog “Soucuba.blogspot.com”

Deixe uma resposta