Cebrapaz saúda povo do Chile pela vitória contra a extrema-direita

O Cebrapaz – Centro Brasileiro de Solidariedade aos povos e Luta pela Paz associa-se aos sentimentos de vitória e alegria do povo chileno e de todos os povos irmãos latino-americanos pelo retumbante triunfo eleitoral das forças progressistas, democráticas, populares e de esquerda conquistado em 19 de dezembro. Gabriel Boric, o candidato da coalizão “Apruebo Dignidad”, venceu o pleito presidencial com 55,86 por cento dos votos, 11,6 pontos a mais que seu adversário de extrema direita, José Antonio Kast.

Continue lendo “Cebrapaz saúda povo do Chile pela vitória contra a extrema-direita”

Conselho Mundial da Paz convoca Assembleia para 2022 no Vietnã

O Comitê Executivo do Conselho Mundial da Paz (CMP), de que faz parte o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), aprovou em reunião deste domingo (19) a proposta de realização da Assembleia do CMP no segundo semestre de 2022 em Hanói, acolhida pelo Comitê da Paz do Vietnã. A última assembleia da entidade foi sediada pelo Cebrapaz em São Luís, Maranhão, em 2016.

Continue lendo “Conselho Mundial da Paz convoca Assembleia para 2022 no Vietnã”

Conselho Mundial da Paz e Associação Chinesa discutem conjuntura e cooperação

Em reunião vritual nesta sexta-feira (3), a presidenta do Conselho Mundial da Paz (CMP) Socorro Gomes, o secretário-geral da Associação Popular Chinesa pela Paz e o Desarmamento (APCPD) An Yuejun e a coordenadora da Região Europa do CMP Ilda Figueiredo, acompanhados por membros do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ), do Conselho Português pela Paz e Cooperação (CPPC) e da APCPD, discutiram questões prementes da conjuntura internacional e planos para estreitar a cooperação entre as entidades.

Continue lendo “Conselho Mundial da Paz e Associação Chinesa discutem conjuntura e cooperação”

Raul Carrion: Setenta e quatro anos da divisão da Palestina pela ONU

Chaves e documentos palestinos à espera do retorno

No dia 29 de novembro de 1947 – após quase 20 anos de arbitrária ocupação militar da Palestina pela Inglaterra – as Nações Unidas aprovaram, através da Resolução nº 181, sem qualquer consulta à população árabe-palestina, a sua divisão em duas partes: 53% para a população judaica – que era apenas 30% da população e na sua imensa maioria emigrados recém chegados da Europa, dentro do processo sionista de ocupar a Palestina, visando a criação do Estado de Israel – e 47% para os palestinos – que eram 70% da população e os seus donos originários – para formarem um Estado Palestino.

Por Raul Carrion*

Continue lendo “Raul Carrion: Setenta e quatro anos da divisão da Palestina pela ONU”

Manifesto condena classificação do Hamas como organização terrorista pelo Reino Unido

A ministra do Interior do Reino Unido Priti Patel anunciou em 19 de novembro que o governo incluirá na sua lista de “organizações terroristas” o partido palestino Hamas – Movimento de Resistência Islâmica. A União Europeia (UE) também inclui o Hamas na sua lista, onde estão ainda a Frente Popular pela Libertação da Palestina, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e outras entidades. O governo palestino afirma que classificar o Hamas de entidade terrorista é mais uma concessão a Israel, e já circula um manifesto contra a medida com adesões abertas.

Continue lendo “Manifesto condena classificação do Hamas como organização terrorista pelo Reino Unido”

Observadores brasileiros: “vitória da democracia na Venezuela”

Em 21 de novembro ocorreram as “mega eleições” regionais e municipais na Venezuela, as de número 29, das realizadas nos últimos 20 anos. Entre diversos cargos em disputa, foram eleitos governadores, alcaides (prefeitos) e outros cargos públicos. Observadores de diversas regiões do mundo participaram, convidados tanto pelo Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV), do presidente Nicolás Maduro, quanto pela Comissão Nacional Eleitoral.

Com relato e imagens de Igor Gonçalves, de Caracas

Continue lendo “Observadores brasileiros: “vitória da democracia na Venezuela””