Tag: Conselho Mundial da Paz

O Cebrapaz é membro do Secretariado do Conselho Mundial da Paz (World Peace Council | Consejo Mundial de la Paz | Conseil Mondial de la Paix), entidade internacionalista estabelecida por resistentes anti-fascistas em 1949-50 e que luta contra a guerra, a opressão, o colonialismo e o imperialismo. Divulgamos aqui traduções de artigos, notícias e campanhas das organizações que integram o CMP em cerca de 90 países.

É preciso defender os avanços da Síria contra o terrorismo, pelo diálogo e a soberania

As forças da paz veem com otimismo o avanço da Síria no enfrentamento à crise política, aos grupos terroristas e às agressões estrangeiras. Em janeiro, do Congresso de Diálogo Nacional Sírio surtiram importantes resultados e as forças nacionais têm acumulado vitórias contra os que atuam a soldo do imperialismo estadunidense e de seus aliados. Fica evidente, assim, o fracasso da campanha imperialista pela derrubada do governo sírio e o êxito do empenho por uma solução política e soberana.

Por Socorro Gomes*

Continue reading “É preciso defender os avanços da Síria contra o terrorismo, pelo diálogo e a soberania”

Socorro Gomes condena declarações do secretário de Estado dos EUA sobre golpe militar na Venezuela

Reagindo às declarações emitidas na quinta-feira (1º/2) pelo secretário de Estado dos EUA Rex Tillerson, que sugeriu que o Exército venezuelano poderia derrubar o governo do presidente Nicolás Maduro, a presidenta do Conselho Mundial da Paz (CMP) Socorro Gomes fez uma contundente denúncia da contínua ingerência imperialista na nação vizinha, neste domingo (4). Tillerson realiza sua primeira visita oficial à América Latina e Caribe, passando por diversos países sob governos de direita até quarta-feira (7).

Na Argentina, neste domingo (4), Tillerson e seu homólogo argentino Jorge Faurie dizem que devem “aumentar a pressão” política e econômica contra a Venezuela. 

Continue reading “Socorro Gomes condena declarações do secretário de Estado dos EUA sobre golpe militar na Venezuela”

Coalizão estadunidense contra bases militares divulga resoluções por ação global

A Coalizão contra Bases Militares dos EUA no Exterior, composta por mais de 200 organizações estadunidenses de paz, justiça social e de proteção ao ambiente, apoiada por diversas entidades internacionais (como o Conselho Mundial da Paz), acaba de divulgar as resoluções aprovadas na sua primeira e exitosa conferência, entre 12 e 14 de janeiro. Nas resoluções, a coalizão busca promover iniciativas como ações coordenadas e uma conferência internacional sobre as bases dos EUA e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), assim como um Dia Global de Ação pelo encerramento da base militar estadunidense em Guantánamo, fortalecendo as campanhas já em desenvolvimento. Leia a tradução dos textos a seguir.

Continue reading “Coalizão estadunidense contra bases militares divulga resoluções por ação global”

A razão palestina ao rejeitar a mediação dos Estados Unidos

A ocupação israelense da Palestina está cada vez mais isolada política e diplomaticamente. Evidencia-se que o imperialismo estadunidense não passa de um aliado da potência ocupante, racista, colonizadora e criminosa que é Israel. Cabe ao movimento internacional de solidariedade ao povo palestino reforçar a luta pela sua libertação, afastando os EUA definitivamente do papel de mediador. É a posição defendida também pela Organização para a Libertação da Palestina (OLP), em declaração emitida na segunda-feira (15).

Por Socorro Gomes*

O premiê israelense Benjamin Netanyahu e seu aliado, o presidente dos EUA, Donald Trump.

Continue reading “A razão palestina ao rejeitar a mediação dos Estados Unidos”

Modernização nuclear aumenta o risco de emprego do arsenal; nos EUA, o plano antecede Trump

Em 2017, a Federação de Cientistas Americanos (FAS, na sigla em inglês) estimou uma redução quantitativa no arsenal nuclear mundial de 70.300, em 1986, para 14.550, no final daquele ano. A redução é apresentada como reflexo de um compromisso pelo desarmamento, entretanto, em termos qualitativos, o potencial destrutivo do arsenal existente é significativamente maior. Além disso, a “modernização nuclear” promovida ainda antes e impulsionada pelo plano do presidente estadunidense Donald Trump, que recebe agora atenção da mídia internacional, eleva o alerta contra a normalização do emprego dessas armas de destruição em massa.

Obama e Trump - modernização armas nucleares

Continue reading “Modernização nuclear aumenta o risco de emprego do arsenal; nos EUA, o plano antecede Trump”