Conselho Mundial da Paz repudia incursão fracassada de mercenários na Venezuela

Foi fracassada a tentativa de um grupo de mercenários de invadir a capital venezuelana Caracas por mar para sequestrar o presidente Nicolás Maduro e precipitar a queda do seu governo legítimo, neste domingo (3). O Secretariado do Conselho Mundial da Paz e o Comitê de Solidariedade Internacional e luta pela Paz (COSI) emitiram notas de repúdio a mais uma ofensiva claramente respaldada pelo regime imperialista dos Estados Unidos, que há tempos vem ameaçando a derrubar o governo Maduro à força. Leia a nota do CMP a seguir.

Declaração de repúdio à tentativa de incursão à Venezuela por mercenários armados

O Conselho Mundial da Paz (CMP) condena da forma mais firme a tentativa de mercenários de invadir a Venezuela pelo mar, em 3 de maio de 2020.

Este novo ato de agressão constitui mais uma violação da integridade e da soberania da República Bolivariana da Venezuela. Reflete os objetivos e ações do imperialismo dos Estados Unidos e da União Europeia, com seus parceiros na região, especialmente a oligarquia e as forças reacionárias colombianas.

A evidência das provas fornecidas pelo exército e as autoridades venezuelanas, após exitosamente derrotarem o intento e deterem os criminosos, mostram claramente a intenção por trás da ação, a de uma mudança violenta de regime e o controle dos vastos recursos energéticos do país. Torna-se óbvio que os imperialistas, seus aliados e a oligarquia local na Venezuela estão não só intensificando suas sanções e medidas coercivas unilaterais durante a pandemia de Covid-19, mas também não hesitam em usar provocações militares e armadas contra o povo da Venezuela.

O CMP expressa sua completa solidariedade ao povo da Venezuela e suas forças anti-imperialistas amantes da paz, particularmente ao nosso membro COSI Venezuela, cuja declaração e ações nós respaldamos.

Instamos todos os membros e amigos do CMP a permanecerem alertas e vigilantes por possíveis ações similares e denunciar, por todos os meios disponíveis, as agressões imperialistas, exigindo que se levantem todas as sanções e o bloqueio contra a Venezuela.

A solidariedade internacionalista e anti-imperialista entre os povos prevalecerá!

Secretariado do CMP
4 de maio de 2020