Conselho Mundial da Paz e Associação Chinesa pela Paz e Desarmamento discutem conjuntura internacional e cooperação

Em reunião vritual nesta sexta-feira (3), a presidenta do Conselho Mundial da Paz (CMP) Socorro Gomes, o secretário-geral da Associação Popular Chinesa pela Paz e o Desarmamento (APCPD) An Yuejun e a coordenadora da Região Europa do CMP Ilda Figueiredo, acompanhados por membros do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ), do Conselho Português pela Paz e Cooperação (CPPC) e da APCPD, discutiram questões prementes da conjuntura internacional e planos para estreitar a cooperação entre as entidades.

Continue lendo “Conselho Mundial da Paz e Associação Chinesa pela Paz e Desarmamento discutem conjuntura internacional e cooperação”

Raul Carrion: Setenta e quatro anos da divisão da Palestina pela ONU

Chaves e documentos palestinos à espera do retorno

No dia 29 de novembro de 1947 – após quase 20 anos de arbitrária ocupação militar da Palestina pela Inglaterra – as Nações Unidas aprovaram, através da Resolução nº 181, sem qualquer consulta à população árabe-palestina, a sua divisão em duas partes: 53% para a população judaica – que era apenas 30% da população e na sua imensa maioria emigrados recém chegados da Europa, dentro do processo sionista de ocupar a Palestina, visando a criação do Estado de Israel – e 47% para os palestinos – que eram 70% da população e os seus donos originários – para formarem um Estado Palestino.

Por Raul Carrion*

Continue lendo “Raul Carrion: Setenta e quatro anos da divisão da Palestina pela ONU”

Manifesto condena classificação do Hamas como organização terrorista pelo Reino Unido

A ministra do Interior do Reino Unido Priti Patel anunciou em 19 de novembro que o governo incluirá na sua lista de “organizações terroristas” o partido palestino Hamas – Movimento de Resistência Islâmica. A União Europeia (UE) também inclui o Hamas na sua lista, onde estão ainda a Frente Popular pela Libertação da Palestina, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e outras entidades. O governo palestino afirma que classificar o Hamas de entidade terrorista é mais uma concessão a Israel, e já circula um manifesto contra a medida com adesões abertas.

Continue lendo “Manifesto condena classificação do Hamas como organização terrorista pelo Reino Unido”

Observadores brasileiros: “vitória da democracia na Venezuela”

Em 21 de novembro ocorreram as “mega eleições” regionais e municipais na Venezuela, as de número 29, das realizadas nos últimos 20 anos. Entre diversos cargos em disputa, foram eleitos governadores, alcaides (prefeitos) e outros cargos públicos. Observadores de diversas regiões do mundo participaram, convidados tanto pelo Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV), do presidente Nicolás Maduro, quanto pela Comissão Nacional Eleitoral.

Com relato e imagens de Igor Gonçalves, de Caracas

Continue lendo “Observadores brasileiros: “vitória da democracia na Venezuela””

Contra as investidas desestabilizadoras e o bloqueio, Cuba vencerá!

Bloqueio contra Cuba (foto de Joaquín Hernández, Xinhua)

Os povos e forças amantes da paz, da liberdade, da democracia e da emancipação social e nacional em todo o mundo rechaçam veementemente a continuidade do cruel e ilegítimo bloqueio imposto pelos Estados Unidos da América contra Cuba Revolucionária. 

Por Socorro Gomes*

Continue lendo “Contra as investidas desestabilizadoras e o bloqueio, Cuba vencerá!”

Cebrapaz: Reforçar a solidariedade a Cuba diante das provocações do imperialismo

Os Estados Unidos da América, operando em Havana através de sua Embaixada (e desta forma violando as leis internacionais) preparam, no próximo dia 15 de novembro, com auxílio de mercenários locais, um grande ato contrarrevolucionário, de caráter nacional, que busca manipular as dificuldades causadas pelo implacável bloqueio promovido pelo imperialismo, para beneficiar os planos do próprio imperialismo, na tentativa de desgastar a revolução cubana.

Continue lendo “Cebrapaz: Reforçar a solidariedade a Cuba diante das provocações do imperialismo”