Colombianos criticam “visita não grata” de Hillary Clinton

Em nota divulgada nesta terça-feira (8/6) em seu site e intitulada “Hillary Clinton: uma visita não grata”, a Coalizão Colômbia sem Bases condenou, veementemente, a visita da secretária de Estado norte-americana à Colômbia. O grupo acusa Hillary de se utilizar da viagem para fortalecer a cooperação militar entre os dois países, marcada pelo controle de ao menos sete bases militares.

Confira abaixo a íntegra da nota

Hillary Clinton: uma visita não grata

Chega nesta noite ao país a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, usando como pretexto a luta antidrogas, mas com um mandato para examinar as novas compras de seu país com a assinatura do acordo militar, que lhe permite ter o controle sobre sete bases militares, ou que são necessárias no âmbito da "cooperação" antinarcóticos.

Será o último ato de submissão aos Estados Unidos que Álvaro Uribe Vélez protagonizará como presidente, mas infelizmente não o país. Os Estados Unidos já afirmou que se sente confortável com qualquer dos dois candidatos a presidentes, que — da mesma forma — garantiram ao governo norte-americano o pleno respaldo e apoio à entrega das bases militares colombianas. Com eles também se reunirá a senhora Hillary Clinton, para reafirmarem a sua lealdade aos interesses gringos.

O presidente Uribe se aproveitará para rezar pela enésima vez a aprovação de um Tratado de Livre Comércio, que só vai beneficiar as multinacionais norte-americanas e que, junto ao acordo militar assinado em outubro de 2009, passa a ser a maior entrega da soberania nacional e da dignidade do povo colombiano em toda a história da república.

Rechaçamos a presença de Hillary Clinton, representante de um governo que continua a linha antidemocrática e militarista da política externa estadunidense. Nós — os setores progressistas que resolveram se unir para formar a Coalizão Colômbia sem Bases — seguiremos trabalhando para que as maiorias nacionais compreendam as nefastas implicações para o desenvolvimento do país da atual política de anexação aos Estados Unidos, negando aos colombianos a oportunidade de desenvolver relações internacionais com autonomia e respeito à soberania, para tirar proveito dos recursos naturais e humanos com que este território foi dotado.

* A Coalizão Colômbia sem Bases foi constituída em 8 de abril de 2010 pelas principais organizações sociais, sindicais e setores democráticos do país, para lutar pela expulsão de tropas militares estrangeiras em nosso país e impedir que se materialize o acordo que permite a instalação de — pelo menos — sete bases militares estadunidenses na Colômbia.

Coalizão Colômbia sem Bases (www.colombianobases.org)

Deixe uma resposta