Jornada contra as Bases Militares ganha repercussão em diversos países latino-americanos

no-basesA Jornada Continental contra as Bases Militares na América Latina, ocorrida no último dia 10 de dezembro, ganhou grande repercussão em diversos países da região. Ativistas de Cuba, Honduras, Costa Rica e Peru, entre outras nações, organizaram debates e seminários para manifestar seu repúdio à política imperialista do governo norte-americano.

Em Cuba, 115 delegados, de 74 organizações sociais fizeram um ato em contrariedade à instalação das bases militares e também aproveitaram a data (10 de dezembro é o Dia Internacional dos Direitos Humanos) para mais uma vez denunciar a situação dos 5 Heróis Cubanos, presos injustamente nos Estados Unidos.

“O caso dos Cinco é absolutamente político. Condenamos as violações dos direitos humanos dos ditos prisioneiros, perpetradas desde o momento de sua detenção, por todo o processo judicial e durante o tempo de encarceramento e o cumprimento das injustas penas impostos, evidentemente ilegais”, diz o documento final do encontro. “Os abusos a que foram submetidos os 5 Heróis constituem igualmente uma flagrante violação aos direitos humanos”, denunciam os ativistas cubanos.

p1020093
Rubens Diniz faz sua exposição em Cuba

O secretário-geral do Cebrapaz, Rubens Diniz, esteve em Havana para promover a campanha continental. Ele se somou aos ativistas na luta pela libertação dos 5 Heróis e destacou o papel de Fidel Castro no movimento mundial pela paz. “Suas reflexões nos esclarecem o perigo real existente no crescente militarismo em todo o planeta”, afirmou, destacando também a solidariedade internacional pelo fim da presença militar dos Estados Unidos em território cubano, na base de Guantánamo.

Honduras

Antes de chegar a Cuba, Diniz esteve em Honduras, país no qual se reuniu com várias organizações, entre elas a Frente Nacional de Resistência Popular e o Bloco Popular do Estado de Zúlia.

Em Honduras, para dar sustentação ao golpe que tirou o presidente Manuel Zelaya do poder, os Estados Unidos acabaram instalando novas bases militares. Nesse contexto, o secretário-geral do Cebrapaz se reuniu com membros da “Comissão de Verdade”, ocasião na qual se definiu que a Campanha contra as Bases Militares irá contribuir com análises e opiniões, dentro do cenário de luta dos hondurenhos, para mostrar ao mundo os reais motivos do golpe ocorrido no país.

Diniz entende que sua viagem para países como Honduras e Cuba é estratégica para o sucesso da Campanha contra as Bases Militares. “É preciso fortalecer esse processo em alguns lugares que são prioritários dentro do nosso continente”, afirmou.

Costa Rica

Diversas entidades se mobilizaram para o 10 de dezembro na Costa Rica. Destacam-se: SERPAJ, ANEP, CNE, Central Social Joanito Mora, DISTO, Frente Unitario de Luta, entre outras.
A atividade debateu o atual conflito existente entre a Nicarágua e a Costa Rica em torno do Rio San Juan. As organizações presentes foram unânimes em afirmar que não se pode permitir uma instrumentalização do conflito com fins de ampliar a presença dos Estados Unidos na região.
 
Dessa maneira, ficou acordado organizar uma atividade cultural pela paz entre as duas fronteiras.
 
Da redação do Cebrapaz

Deixe uma resposta