Venezuela insiste na extradição do terrorista Posada Carriles

A presidente do Supremo Tribunal Federal (TSJ) da Venezuela, Luisa Estella Morales, insistiu, nesta sgeunda-feira (23), no pedido para que os Estados Unidos extradite o terrorista fugitivo Luis Posada Carriles, sob o amparo de acordos internacionais assinados pelos dois países.
Luísa Estella reiterou o pedido feito em 2005 – sem uma resposta efetiva de Washington até agora – durante uma conferência de imprensa, na qual mencionou o tratado bilateral de extradição, assinado em 1922, o Convênio para a Repressão de Crimes contra a Aviação Civil de Montreal (1973) e outro sobre atentados terroristas cometidos com bombas.

“Nós, como poder judiciário, destacamos todos estes instrumentos que representem a vontade de combater o terrorismo, e, em estrito apego jurídico a eles, reclamamos a extradição de Posada Carriles para que conclua o processo iniciado aqui, disse, nesta capital.

Posada Carriles fugiu em 1985 de uma prisão de segurança máxima em San Juan de los Morros, estado Guárico, enquanto aguarda sentença por sua responsabilidade intelectual no atentado, em outubro de 1976, a um avião cubano com 73 pessoas a bordo.

A este respeito, a presidenta do Supremo Tribunal expressou a esperança de que os EUA cumpra com os compromissos internacionais adquiridos, especialmente após a absolvição do terrorista em julgamento migratório realizado em El Paso, Texas.

As autoridades venezuelanas consideram esse veredito uma prova da situação de impunidade no caso, mas também a oportunidade para que Washington extradite Posada Carriles.

Fonte: Prensa Latina

Deixe uma resposta