Síria realiza eleições municipais nesta segunda

Cerca de 14,5 milhões de eleitores estão habilitados para votar nesta segunda-feira (12) na escolha dos Conselhos Municipais da Síria. O pleito ocorre depois de nove meses de crise político-social no país.

 

Ao todo, 42.889 candidatos concorrem pelas 17.588 vagas legislativas distribuídas entre 1.337 Conselhos Municipais de todas as províncias da Síria.

Ao contrário de eleições anteriores, dessa vez quase não há cartazes ou mensagens de candidatos nas ruas das cidades, exceto em Damasco, pois muitas das cidades se veem abaladas por manifestações antigovernamentais.

Tradicionalmente, os candidatos do partido governista Baath e seus aliados políticos da Frente Progressista Nacional costumam ganhar maioria das cadeiras tanto nos Conselhos Municipais como no Parlamento nacional.

O presidente Bashar al-Assad emitiu recentemente uma nova lei eleitoral, considerada “o fundamento” para a transparência nas eleições municipais e parlamentares.

Fontes do Ministério de Administração Local disseram que as autoridades tomaram todas as medidas necessárias para que as eleições sejam um sucesso e “um ponto de inflexão” que faça com que a administração local seja compatível com “o processo positivo de reformas e as necessidades futuras da sociedade”.

Segundo a nova lei eleitoral, centenas de milhares de curdos – aos quais recentemente se concedeu o direito de conseguir a cidadania síria – poderão participar do processo.

Pela primeira vez, os eleitores serão identificados por seus documentos e usarão para votar uma tinta especial, indelével em 28 horas. O ministro de Administração Local sírio, Omar Galawinji, afirmou que as medidas visam “garantir que as eleições sejam celebradas honestamente em um ambiente transparente e longe da falsificação”.

Outra das novidades é que o processo será supervisionado pela Comissão Suprema Eleitoral, integrada por cinco juízes, com subcomitês em todas as províncias e cidades, em vez das Administrações Locais, que o faziam no passado.

O pleito desta segunda-feira representa a antessala das eleições parlamentares, previstas para fevereiro de 2012, meses depois do término da última legislatura, sem que até o momento se tenha eleito um novo Parlamento pela crise que atinge o país.

Da redação do Vermelho, com informações da Opera Mundi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s