Cubanos lançam campanha “Obama… Give me Five”

O Comitê Internacional pela Liberdade dos Cinco Cubanos anunciou, nesta terça-feira (17), o início de uma nova campanha baseada no envio de cartões e cartazes ao presidente estadunidense, Barack Obama, para exigir a total libertação dos lutadores antiterroristas.

“Com o apoio do Sindicato de Trabalhadores do Correio do Canadá e o Sindicato dos Rotativistas de Paris poderemos contar com 50 mil cartões em inglês e espanhol”, indicou o grupo solidário com a ilha em um comunicado.
 
A campanha foi chamada “Obama…Give me Five!” (Obama… devolva-me os Cinco) e o principal designer dos logotipos foi Jorge Martell, artista gráfico e plástico cubano de grande experiência e trajetória.

Na República Bolivariana da Venezuela, os amigos solidários do Instituto Internacional de Estudos Políticos Cinco Heróis, garantirão a edição de 10 mil cartazes, revelam os organizadores do programa.

Com a imagem da campanha serão editados dezenas de milhares de folhetos que serão distribuídos dentro dos Estados Unidos, e da mesma forma, está previsto colocar anúncios em revistas, jornais e no transporte público, bem como, banners e outdoors nas ruas.

“Junto à campanha publicitária levaremos adiante uma série de ações que incluem conferências, documentários, mesas de informação em vias públicas e a participação em diferentes eventos importantes”, acrescenta o texto.

“Enquanto os recursos legais para os Cinco Cubanos esgotam-se sem obter justiça, a campanha de denúncia e solidariedade cresce em todo mundo e se torna mais necessária que nunca”, sublinha o Comitê Internacional em respaldo a René González, Gerardo Hernández, Antonio Guerreiro, Ramón Labañino e Fernando González.

Na passada quinta-feira (12) esta organização afirmou que um dos lutadores antiterroristas condenados nos Estados Unidos, Antonio Guerreiro, foi deslocado à prisão de Marianna, Flórida.

“Recebemos uma mensagem de Antonio com sua nova direção. Finalmente foi transferido de Florence, em Colorado, para a prisão Federal de Marianna, na Flórida”, precisou uma comunicação do grupo de solidariedade.

Antonio quer fazer saber a todos os amigos que nestes dias de isolamento sempre esteve acompanhado pela solidariedade de vocês. A luta pela liberdade de Antonio e seus quatro irmãos de causa continuará até o único destino que aceitaremos: o regresso a Cuba, agrega a nota pública.

Histórico

Os Cinco, como identifica a solidariedade internacional a esses lutadores contra o terrorismo, foram presos o 12 de setembro de 1998 na cidade de Miami. Um processo irregular celebrado ali os condenou em 2001 a penas que vão desde a prisão perpétua até 15 anos de condenação.

Inúmeras personalidades mundiais, associações civis e representantes governamentais têm defendido aos Cinco, e recordam que eles só controlavam a atividade de grupos extremistas de origem cubano na Flórida, tratando de antecipar a suas ações terroristas e reunir provas sobre possíveis ataques.

Entre os Prêmios Nobel que apóiam a causa estão Wole Soyinka, Nadine Gordimer, Desmond Tutu, Rigoberta Menchú, Adolfo Pérez Esquivel, José Saramago, Harold Pinter, Zhores Alfiorov, e Günter Grass.

Fonte: Prensa Latina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s