Cebrapaz encerra assembleia renovando compromisso de luta

Terminou neste sábado (9) a 3ª Assembleia Nacional do Cebrapaz. O evento, que ocorreu no centro de São Paulo, contou com representantes dos núcleos da entidade em 15 Estados brasileiros. Na ocasião Socorro Gomes, foi reeleita presidenta da entidade.

Durante a o evento, que teve a abertura na última sexta-feira (8), ocorreu a eleição dos diretores da entidade e foram criadas duas novas diretorias, de Cultura e Imigração. Por unanimidade, Socorro Gomes foi reeleita presidenta.

Na aclamada declaração final da assembleia, o Cebrapaz reiterou seu compromisso na luta anti-imperialista.

“Nosso desafio é ser a expressão organizada do sentimento de solidariedade do povo brasileiro aos povos em luta e na denúncia dos crimes do imperialismo. Fortalecer o Cebrapaz como uma organização de ação de massas e unidade, com núcleos atuantes nos diferentes estados e amplas relações com outras entidades e instituições, buscando desenvolver ações de frente com outros movimentos, é um dos nossos principais desafios”, indica o documento.

Foram aprovadas moções de solidariedade aos povos em luta, como a Síria, que tem sido vítima de agressões imperialistas e contra a intervenção estrangeira no país; pelo fim do bloqueio a Cuba, pela libertação dos cinco heróis cubanos e a reirada da base militar em Guantânamo.

O Cebrapaz reafirmou por meio de resolução o compromisso de lutar contra as bases militares estrangeiras na América Latina e Caribe. A assembleia aprovou também moção em favor da criação do Estado palestino e pelo fim da ocupação israelense, assim como uma resolução defendendo o fim da ocupação britânica nas ilhas Malvinas.

O Cebrapaz também expressou solidariedade ao direito do povo saarauí de ter seu Estado nacional reconhecido e também apoiou o fortalecimento da Celac e de iniciativas em favor da integração, como a Alba e o Mercosul.

Núcleos Estaduais

Na ocasião ,os representantes dos núcleos estaduais do Cebrapaz tiveram a oportunidade de compartilhar o que tem sido feito em cada região e foi sugerido que se crie uma agenda de trabalho e também que haja uma maior articulação da entidade nas redes sociais. “Poderíamos fazer um twitaço para o debate em favor da Síria”, disse o representante da entidade no Pará, Rodrigo Moraes. Antonio Barreto, da Bahia, defendeu a criação de uma jornada de luta de solidariedade à Síria.

Os núcleos foram convidados a integrar uma comitiva para o Congresso Mundial da Paz, que se realizará de 20 a 23 de julho no Nepal. “É necessário compreender a importância da mobilização para este Congresso para avançarmos e contribuirmos na luta pela paz”, afirmou Socorro Gomes, que é também presidenta do Conselho Mundial da Paz.

No encerramento da atividade, Socorro Gomes autografou o livro lançado recentemente, que contém seus discursos pronunciados em atividades do Conselho Mundial da Paz.

Da redação do Cebrapaz 

Deixe uma resposta