Socorro Gomes: “Ataque à Síria é um atentado à soberania”

“Lutar pelos povos, contra o imperialismo e pelo desmatelamento da Otan”. Declarou em entrevista exclusiva à Rádio Vermelho Socorro Gomes, que é presidenta do Conselho Mundial da Paz (CMP) e do Centro Brasileiro de Solidariedade e Luta pela Paz (Cebrapaz). Do Nepal a dirigente falou sobre a realização da Assembleia Geral do CMP e externou sua opinião sobre o movimento emperialista no mundo, especialmente sobre os ataques à Síria.

De acordo com Socorro Gomes, estarão reunidos durante a Assembleia diversas organizações sociais e personalidade políticas de mais de 40 países, que debaterão a luta pela paz e reafirmarão seu repúdio às guerras e solidariedade entre os povos. Segundo ela, nesta sexta-feira (20) ocorrerá uma reunião do Comitê executivo e amanhã (sábado, 21) terão início as atividades da Assembleia Geral do CMP.  

Para Socorro, o encontro no Nepal é mais do que simbólico. Ele ocorre “em meio a uma situação internacional em permanente agravamento, quando são crescentes as ameaças à paz mundial, à soberania dos povos e nações independentes e à segurança internacional”, elucida

Ataques à Síria   No que se refere aos ataques à Síria, Socorro Gomes afirmou que “essa agressão está sendo realizada por mercenários pagos pelas grandes potências, pelos Estados Unidos, pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e pelo Catar. As nações imperialistas e a Otan buscam criar um clima favorável para assim invadir a Síria, tal que qual fizeram com a Líbia e o Iraque”, denuncia a presidenta do CMP.  

O presidente do El Marada no Brasil e especialista sobre assuntos do Oriente Médio, Assad Frangieh, em entrevista à Rádio Vermelho, explicou que mesmo com os ataques e a cobertura deturpada da mídia, Bashar al-Assad continua forte, pois além do apoio de nações como a China, Rússia e o Líbano, tem o povo do seu lado.  

 Segundo o especialista, ao vetar a resolução do Conselho de Segurança da ONU, nesta quinta-feira (19), Rússia e China colocaram por terra os planos das nações imperialistas. Além disso, Assad explicou que não há guerra civil na Síria como se tem noticiado, o que ocorre é a defesa de uma nação por soberania e contra a intervenção internacional.   Socorro afirma que o que está acontecendo na Síria é um crime.

“O que ocorre naquele país é um ato criminoso. Assassinaram o ministro da Defesa e o Conselho de Segurança da ONU sequer se pronunciou ou condenou o fato. O que há é uma clara tentativa de manipulação para se iniciar uma intervenção militar na Síria, e submetê-la às nações imperialistas”, finaliza Socorro Gomes.  

Joanne Mota,
da Rádio Vermelho em São Paulo

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s