União Geral das Mulheres na Síria denuncia pretextos de ataque a seu país

Em um comunicado divulgado nesta terça-feira em língua portuguesa, a União Geral das Mulheres da Síria condena as tentativas do imperialismo de convencer a opinião pública mundial de que armas químicas teriam sido utilizadas pelo governo do país, afirmando que, na realidade, as alegações são mais uma mentira que os Estados Unidos e seus aliados utilizam para subjugar pelas armas uma nação soberana.

03/09/2013

Comunicado da União Geral das Mulheres da Síria

A cada dia que passa da crise na Síria, a conspiração mundial contra nosso país aumenta a ferocidade dos países cúmplices nesta agressão, especialmente os Estados Unidos, Israel, Turquia e alguns países ocidentais e árabes, criando os cenários de ingerência e de conspiração minando assim nossas posições nacionalistas, nossa soberania nacional e nosso apoio aos movimentos de resistência árabes e internacionais.

Hoje, pouco mais de dois anos e meio dessa crise e depois de fracassarem em alcançar qualquer objetivo planejado, eles divulguem e propagam por um ataque militar sob as diversas denominações e desculpas sendo a principal uma proteção à Comunidade Internacional de uso de armas químicas que alegam que a Síria as possui. Esses cenários e mentiras são apenas desculpas esfarrapadas para justificar seus atos de colonialismo e de destruição da Síria ao mesmo molde que fizeram em outros países como o Iraque, Afeganistão e Líbia e que ao fim declaram que não as encontraram. Portanto todas as alegações não passaram de justificativas para a intervenção que levou a destruir a infraestrutura dos países, matando inocentes, enfraquecendo a economia e mantendo vivo o fantasma de suas divisões sectárias.

O cenário das armas químicas surgiu depois do fracasso dos grupos terroristas em atingir seus objetivos e para minar também o trabalho dos inspetores da ONU. Surgiu depois das vitórias do Exército Árabe Sírio e para dar uma dose de esperança para esses grupos que sofreram as derrotas mais doloridas.Quem usou estas armas químicas (em Al-Ghouta) são os mesmos grupos terroristas que as usaram antes em Khan El Assal em Alepo na tentativa de deter o avanço do Exército Sírio e as maiores provas foram os materiais encontrados e fabricados em países ocidentais e árabes. Muitos vídeos tinham sido postados por esses grupos terroristas demonstrando seus efeitos em animais e ensinando como usá-los contra civis e contra o Exército Sírio. Soma-se o que foi encontrado na Turquia e que muitos noticiários anunciaram de Israel ter fornecido tais armas para esses grupos e também o vídeo gravado em Duma na Síria que mostra um grupo terrorista lançando um míssil com gás Sarin.

O Exército Árabe da Síria nunca usou e não usará tais armas caso as tenha, contra seu próprio povo e porque o faria se ele mesmo é o protetor de seus filhos? A grande prova disso é que seus próprios soldados sofreram muitas baixas e aquilo que ele faz hoje e se sacrifica para tal, está dentro de seu dever promulgado pela Constituição e por isso que ele se tornou um exército exemplo entre os exércitos do mundo e não pode ficar com os braços cruzados mediante tamanhas atrocidades cometidas por grupos terroristas takfiristas, que destruíram as pessoas e as cidades, cometeram crimes hediondos contra crianças e mulheres desde matança até estupros, apoiadas por recomendações religiosas dos takfiristas, que estão longe de qualquer senso de religião, de lógica e de humanidade.

Não se esconde de ninguém que foi a Síria a primeira a pedir à ONU uma inspeção sobre o uso de armas químicas.

O que está sendo promovido e propagado pelos Estados Unidos e seus aliados, não é uma surpresa para nós porque já conhecemos suas mentiras. Eles usam hoje “um peso e duas medidas” sendo eles o maior promotor do terrorismo internacional. E porque os Estados Unidos não acordaram sua consciência para as armas proibidas usadas por Israel contra os palestinos? e onde estava sua consciência quando usaram pela primeira vez sua bomba nuclear contra o Japão e tudo que eles usaram em sua guerra de invasão do Iraque?
Os Estados Unidos e seus aliados são Estados que pisaram sobre o Direito Internacional, já que nunca o reconheceram ou o respeitaram. Eles estão de longe de qualquer ética, princípios ou tradição no testemunho de todos, inclusive de seus próprios povos que se revoltaram e demonstraram isso em passeatas e manifestações e consequentemente perderam sua fama de “Dama do Mundo” e continuam agindo sem consultar ninguém e ignorando a existência de novos polos mundiais que fazem o novo equilíbrio global.
Estamos na Síria de mãos dadas com a nossa liderança política e com o nosso Exército Nacional e iremos enfrentar qualquer agressão que atinja nossa soberania nacional e vamos defender nossa pátria como fizemos antes e daremos o mais caro que temos e não permitiremos que ninguém profane nossa Terra sagrada, nossa cultura de civilização e nossa coexistência pacífica.

A União Geral das Mulheres que representa as mulheres árabes da Síria que proporcionaram o que há de mais valioso para defenderem sua pátria, faz um apelo às mulheres do mundo livre, às organizações internacionais e a todas as associações de mulheres para se levantarem e condenarem esta Agressão e se solidarizem conosco perante esta conspiração e ataque americano e colonialista e repitam os slogans da paz mundial, o fim das guerras e a coexistência.

União Geral das Mulheres da Síria

Publicado originalmente no site www.vermelho.org.br

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s