Declaração do Conselho Mundial da Paz sobre o Dia Mundial da Paz

Na ocasião do Dia Internacional da Paz, o Conselho Mundial da Paz (CMP) saúda centenas de milhões de pessoas amantes da paz no mundo, que estão sofrendo pela diária deterioração da paz e da segurança em todos os cantos do globo como consequência da crise econômica do capitalismo, causada pelas forças que se beneficiam da guerra e da exploração da dominação imperialista.

O Conselho Mundial da Paz expressa suas sérias preocupações e oposição à crescente agressividade do imperialismo em todo o mundo, em um sistema que causa guerras, miséria e destruição enquanto salvaguarda os lucros e interesses dos monopólios multinacionais e do grande capital. O crescimento dos gastos militares segue elevando ano a ano tanto os lucros da indústria da guerra e as ameaças à paz e aos direitos sociais e econômicos dos povos.

Nós expressamos nossa solidariedade aos povos que estão lutando contra todos os tipos de ameaças e intervenções imperialistas, aos que vivem sob ocupação e a todos os outros que lutam pelos seus direitos de determinar livre e democraticamente seu futuro. Expressamos em particular nossa solidariedade ao povo da Síria que é o alvo de planos de guerra em andamento dos Estados Unidos, de seus aliados da OTAN, da União Europeia e das monarquias do Golfo com falsos pretextos que a humanidade já testemunhou muitas vezes. Nós exortamos todos os povos a permanecerem vigilantes uma vez que está claro que os imperialistas não desistiram de seus planos de um ataque aberto contra a Síria, assim como seus de atacar o Irã em seguida, a despeito das manobras diplomáticas temporárias.

É cínico e hipócrita observar as declarações pelo Dia Internacional da Paz por essas forças e Estados que manipulam e instrumentalizam a ONU para seus interesses ou frequentemente a negligenciam quando ela não se encaixa em seus planos imperialistas. A dupla moral e padrão a respeito dos princípios da Carta da ONU tem se tornado procedimento usual. Da agressão da OTAN contra o povo da Iugoslávia em 1999, da invasão e ocupação do Afeganistão e Iraque em 2001 e 2003, ao assassino ataque e bombardeio da Líbia em 2011, os imperialistas têm imposto suas vontades, seus regimes e interesses aos povos. Essas mesmas forças sistematicamente se recusam a tomar alguma posição ou ação nos casos da ocupação da Palestina, do Chipre e do Saara Ocidental, do criminoso bloqueio contra Cuba, da injusta prisão dos cinco cubanos antiterroristas nos Estados Unidos, do status colonial de Porto Rico ou dos direitos soberanos da Argentina sobre as Ilhas Malvinas.

O Dia Internacional da Paz, nas condições atuais, não pode nos fazer esquecer da miséria e da fome, da pobreza e da injustiça que está prevalecendo no mundo, mesmo em casos de regiões sem guerra. Estas mesmas forças se beneficiam da exploração do povo, dos camponeses e da juventude pelo controle da energia e de outros recursos naturais pelos mercados, ameaçando com intervenção militar quando seus interesses estão em jogo.

O CMP reafirma sua exigência pela abolição de todas as armas nucleares e denuncia aquelas forças que não se abstêm da opção do primeiro ataque, à medida que instalam escudos antimísseis em muitas regiões.

Os povos do mundo podem confrontar unidos a agressividade do imperialismo.

Vamos lutar juntos contra a guerra imperialista e a exploração.

Secretariado do CMP, 20 de setembro de 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s