Contra avanço da ocupação israelense, pela Palestina livre já!

{English}
O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) manifesta sua grave preocupação com as tensões na Palestina ocupada e com a ofensiva israelense contra o povo palestino, desde que, mais uma vez, as autoridades da ocupação resolveram provocar a revolta com a imposição do controle sobre a entrada à mesquita Al-Aqsa, em Jerusalém, na semana passada.

Denunciamos e reiteramos nosso repúdio à tentativa da liderança sionista de extrema-direita que governa Israel de taxar a sua brutal ocupação da Palestina, que completa 50 anos, de um conflito religioso. Sabemos que esta pecha serve apenas à manutenção da ocupação e os avanços sobre Al-Aqsa, o terceiro lugar mais sagrado para o Islã, não passa de mais uma provocação e uma ilusão neste sentido.

Tanto é assim que, alegando defender a “segurança”, as autoridades israelenses arriscaram uma tensão não apenas com o povo palestino como também com vizinhos árabes ao instalar aparelhos e outras medidas de controle (como até mesmo a proibição à entrada de homens jovens) nas entradas de Al-Aqsa, numa violação dos acordos sobre o local.

Rechaçamos contundentemente a tentativa reiterada e sustentada da liderança israelense, agravada sob o governo de Benjamin Netanyahu, de mudar a situação já injusta com os palestinos para promover a anexação real de Jerusalém, contrariamente ao dito “consenso internacional” a respeito do local.

Ademais, marcamos os 100 anos da Declaração de Balfour, os 50 anos da ocupação militar israelense da Palestina, os 70 anos da proposta de partilha da Palestina feita pelas Nações Unidas e os 10 anos do bloqueio imposto à Faixa de Gaza.

Por isso, voltamos a enfatizar, somando-nos aos crescentes movimentos de solidariedade ao povo palestino, a insustentabilidade da atual configuração na região e a urgência da libertação da Palestina!

Defendemos, em solidariedade com o povo palestino sob ocupação e ao lado de todas as forças amantes da paz, o Estado da Palestina livre e soberano, nas fronteiras anteriores à guerra de 1967 – quando Israel ocupou militarmente os territórios árabes vizinhos, principalmente palestinos – e com Jerusalém Leste como sua capital, o retorno dos refugiados e a libertação de todos os prisioneiros políticos palestinos encarcerados por Israel!

Pelo fim ao apartheid, ao colonialismo e à ocupação israelense da Palestina, já!

Antônio Barreto
Presidente do Cebrapaz