Comitê palestino apela pelo reforço do apoio à luta contra a ocupação israelense

Membro do Conselho Mundial da Paz (CMP), neste sábado (9), o Comitê Palestino pela Paz e a Solidariedade (PCPS, na sigla em inglês) chamou amigos e solidários a reforçar, na prática, o apoio à luta do povo palestino contra o colonialismo e a ocupação israelense, pelo estabelecimento efetivo de um Estado livre e soberano. O apelo foi feito após a decisão do presidente estadunidense Donald Trump de reconhecer unilateralmente Jerusalém como a capital do Estado de Israel. Leia o apelo a seguir:

Chamada à Ação

O Comitê Palestino pela Paz e a Solidariedade (PCPS) saúda todos os povos amantes da paz em todo o mundo por sua posição de solidariedade com o povo palestino e de rechaço à decisão do presidente estadunidense Donald Trump de reconhecer Jerusalém como a “capital de Israel”, o que constitui uma violação do direito internacional e de todas as resoluções da ONU relevantes sobre Jerusalém, que consideram Jerusalém parte do território palestino ocupado e sua porção oriental como a capital do futuro Estado palestino. 

O PCPS urge as organizações membro do CMP a continuarem suas ações de solidariedade com a justa luta do povo palestino para acabar com a ocupação e por um Estado independente dentro das fronteiras de 4 de junho de 1967, com Jerusalém Leste como sua capital, pelo direito dos refugiados a retornar, de acordo com a resolução 194 da ONU, e pela libertação dos prisioneiros políticos palestinos das cárceres israelenses.

Enquanto agradecemos as declarações de rechaço, apelamos para que tomem ações práticas para isolar as políticas imperialistas e a agressão estadunidenses contra os povos do mundo e forçar Donald Trump a cancelar sua decisão; e, ao mesmo tempo, exercerem pressão sobre os governos nos países para que reconheçam a Palestina, assim como na ONU, como um Estado membro pleno.

Ramallah/Palestina, 9 de dezembro de 2017.

Tradução: Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz)


Leia também:

Declaração do Conselho Mundial da Paz contra o anúncio de Trump sobre Jerusalém

Socorro Gomes: Trump agride causa nacional palestina, viola direito internacional e provoca a guerra

Coletivo nacional do Fórum Social Mundial aprova moção pela Palestina

Organização de solidariedade tricontinental rechaça anúncio de Trump sobre Jerusalém

EUA prometeram Jerusalém a Israel ainda no início do “processo de paz”

Trump anuncia transferência da embaixada para Jerusalém e abala relação com mundo árabe e aliados