Pela primeira vez, Israel participa de manobra militar da OTAN no leste europeu

Israel participa na manobra militar Saber Strike, da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), informa a mídia israelense. Em sua oitava edição, o exercício estende-se de domingo (3) até 15 de junho e mobiliza 18.000 soldados de 19 países, entre membros e parceiros da aliança militar, na Polônia e em três países bálticos, junto à fronteira da Rússia.

American soldiers prepare for a training exercise during the Saber Strike event in Poland, June 1, 2018. (U.S. Army Reserve photo by Capt. Jeku Arce, 221st Public Affairs Detachment)

A manobra Saber Strike, lideradas pelos Estados Unidos, é um dos exercícios militares da OTAN e se realiza anualmente na Polônia, Estônia, Letônia e Lituânia. Israel, que se soma aos países participantes da manobra, é um parceiro não-membro da OTAN desde 1994.

Em 2016, após tentativas da Turquia de impedir tal medida, a OTAN reconheceu um embaixador israelense para a aliança e concedeu ao país um escritório de representação permanente em Bruxelas, sede da organização.

Entretanto, em contexto de intensificada retórica beligerante de Israel contra o Irã, o secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg disse, em entrevista à revista alemã Der Spiegel, que a aliança não deve intervir para defender Israel em caso de conflito, já que o país não é membro. O destaque a este aspecto foi dado pelo diário israelense Times of Israel, que noticiava a participação na manobra militar.

De acordo com o Haaretz, dezenas de soldados das brigadas paraquedistas israelenses participam do exercício e unidades blindadas devem ser enviadas também.

É já a oitava edição anual da Saber Strike, que é realizada às portas da Rússia, mais uma provocação agressiva. Segundo o exército estadunidense, citado pela CNN, trata-se de uma “plataforma para validar nossa capacidade coletiva de resposta rápida e reforçar aliados em um tempo de crise”.

Enquanto isso, a Lituânia iniciou suas maiores manobras militares a nível nacional, denominadas Thunder Storm, em que participam cerca de nove mil soldados, simulando combates contra um “inimigo invasor”, e a Polônia considera propor o destacamento permanente de tropas estadunidenses no país, de acordo com a CNN. 

“Quando a infraestrutura da OTAN chega diretamente às nossas fronteiras, isso certamente não contribui para a segurança e a estabilidade do continente”, disse o porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov, sobre a instalação de uma base militar dos EUA na Polônia.

No quadro de crescentes tensões entre o bloco beligerante e a Rússia, os EUA e a União Europeia aprovaram vários pacotes de sanções contra Moscou, que respondeu de forma similar. Por isso, manobras como a Saber Strike são constantemente denunciadas como conducentes à escalada das tensões provocadas pelo avanço ofensivo da aliança.