Conselho Mundial da Paz convoca Assembleia para 2022 no Vietnã

O Comitê Executivo do Conselho Mundial da Paz (CMP), de que faz parte o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), aprovou em reunião deste domingo (19) a proposta de realização da Assembleia do CMP no segundo semestre de 2022 em Hanói, acolhida pelo Comitê da Paz do Vietnã. A última assembleia da entidade foi sediada pelo Cebrapaz em São Luís, Maranhão, em 2016.

Devido às dificuldades impostas aos encontros internacionais pela pandemia de coronavírus, as reuniões necessárias que precedem a Assembleia Mundial da Paz tiveram de ser adiadas em 2020. Para avançar com os planos, as entidades que integram o Comitê Executivo do CMP, inclusive o Cebrapaz, decidiram reunir-se virtualmente neste domingo. Representando o Cebrapaz esteve o vice-presidente Wevergton Brito Lima e participou também a diretora Moara Crivelente.

Socorro Gomes, Presidenta do Conselho Mundial da Paz

A presidenta do CMP Socorro Gomes abriu a reunião notando a importância dos esforços dos membros da entidade por manter as suas atividades mesmo diante de tantos desafios. Socorro traçou um panorama internacional acerca dos principais focos da ofensiva imperialista em todos os contintes, mas também enfatizou na resistência dos povos contra as guerras, as intervenções, a ingerência e a continuidade dos bloqueios, ocupações militares e colonização. Para a presidenta do CMP, “o imperialismo não tem o que oferecer à humanidade e aos povos senão o horror e o sofrimento”.

Em relação ao CMP, Socorro sublinhou que a gravidade dos desafios de todos os amantes da paz demanda reforço das ações e da unidade anti-imperialista o mais ampla possível, além do desenvolvimento dos métodos de elaboração e consulta que fortaleçam a mobilização da entidade internacional. Seu texto pode ser lido na íntegra a seguir:

O secretário-geral Thanassis Pafilis também fez um relato das ações da entidade e uma análise da situação internacional, seguido pelo anfitrião da próxima Assembleia, o Comitê da Paz do Vietnã, representado pelo vice-presidente Tran Dac Loi.

Falaram ainda os coordenadores regionais Ilda Figueiredo, da Europa, Fernando González Llort, da América, Aqel Taqaz, do Oriente Médio, Chris Matlhako, da África, e Rabindra Adhikari, da Ásia. Os coordenadores deram informes sobre as atividades em cada região, relatando os resultados das mais recentes reuniões da América, Europa e Ásia.

Esta foi a primeira reunião que contou com a participação do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP) em substituição ao Movimento Cubano Pela Paz e Soberania dos Povos (MovPaz), incorporado ao ICAP em outubro. Cabe ressaltar que a entidade foi representada por seu presidente, Fernando González, um dos cinco heróis cubanos pelos que o Cebrapaz e o CMP também se mantiveram mobilizados nos longos anos em que estiveram detidos ilegitimamente nos Estados Unidos.

Wevergton Brito Lima, Vice-Presidente do CEBRAPAZ

Entre os contributos das entidades nacionais, o vice-presidente do Cebrapaz, Wevergton Brito Lima, destacou a situação calamitosa em que o Brasil se encontra sob um governo neofascista inimigo da paz e amigo do imperialismo estadunidense. Reforçou, ao mesmo tempo, o compromisso do Cebrapaz com a solidariedade aos povos em luta, destacando a mobilização da entidade em apoio a Cuba diante das novas e velhas, mas fracassadas tentativas de desestabilização do país.

Também falou do apoio do Cebrapaz às lutas do povo palestino, venezuelano, porto-riquenho, entre outros, e da sua avaliação sobre a ofensiva imperialista contra a China e a Rússia. Seu contributo também pode ser lido abaixo:

Os demais contributos da reunião serão divulgados em breve. A seguir, leia a proposta adotada para a 22ª Assembleia do CMP, cujo slogan será “Fortalecemos a luta anti-imperialista e a solidariedade por um mundo de paz e justiça social”.