Núcleo cearense realiza Assembléia Preparatória

O núcleo cearense do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) realizou na manhã deste sábado (04), a etapa estadual preparatória para a segunda assembleia nacional da entidade.

 

Mobilizados em torno do fortalecimento de uma cultura de paz e por uma melhor estruturação do Cebrapaz no Ceará, cerca de 80 pessoas contribuíram com sugestões e propostas a serem encaminhadas para os debates do encontro nacional. Entre delegados e suplentes, foram eleitos 38 representantes cearenses que irão participar da assembleia nacional.

Representantes de diversas entidades, movimentos sociais além de parlamentares estiveram unidos no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – Ifet (antigo Cefet) para apresentar propostas e contribuições para o fortalecimento de uma cultura de paz e contra o imperialismo norte-americano.

 

Segundo Teresinha Braga, coordenadora do Cebrapaz/CE, este encontro faz parte da preparação da assembleia nacional mas também implica num posicionamento de como os participantes devem se posicionar e como se envolver na luta pela paz e pela solidariedade aos povos.

"O Cebrapaz no Ceará foi fundado há cinco anos e, desde lá, estamos batalhando por seu fortalecimento. Nossa perspectiva é de avançar os trabalhos, promover os debates e aglutinar forças. Nós queremos ser pólo de aglutinação sobre estas temáticas no Estado", defendeu.

O presidente do Comitê Estadual do PCdoB no Ceará, Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), ressaltou que este encontro é um importante passo que o Cebrapaz dá para o seu fortalecimento no Estado. Destacando os acontecimentos no cenário internacional, Patinhas ressaltou o golpe imposto em Honduras.

assembl.Ceará.platéia

"Nós brasileiros, que vivemos o terror da ditadura militar, ficamos indignados com o que aconteceu neste país da América Central. Assim como o presidente Lula, prestamos nossa solidariedade ao povo hondurenho", enfatizou o comunista que afirmou ainda que "o ser humano quer um mundo de paz".

O Deputado Federal Chico Lopes contextualizou a aprovação da PEC que propõe a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais neste cenário de crise. "Não acredito em paz com pai de família desempregado. O trabalhador não pode pagar a conta desta crise. Para a gente defender a paz no mundo, precisamos defender o trabalhador. Somos maioria mas a corda sempre arrebenta para o nosso lado", defendeu o parlamentar cearense.

Já o Senador Inácio Arruda, comparou a cultura de paz e cenário de guerra que os Estados Unidos vêm impondo como forma de manter seu poderio. "Estimular guerra é um grande negócio pois a venda de armas faz parte de um mercado rentável". O parlamentar ressaltou que a luta pela paz deve ser questão central de todas as forças progressistas e avançadas do mundo onde a democracia floresce. "Nossa causa ajuda o progresso da humanidade", defendeu.

Após a abertura dos trabalhos, a plenária foi dividida em dois grupos onde os participantes puderam dar suas contribuições sobre as temáticas que serão abordadas na Segunda Assembleia Nacional do Cebrapaz. Temas como luta antiimperialista, cenário favorável da América Latina, crise do sistema capitalista, fortalecimento de uma cultura de paz e ainda sobre a organização da entidade no Ceará foram discutidos pelos presentes. Ao final do encontro, entre delegados e suplentes, foram eleitos 38 representantes cearenses que irão participar da assembleia nacional que acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de julho, no Rio de Janeiro, sob o lema "Paz, Solidariedade e Soberania Nacional".

Fonte: Núcleo Cebrapaz Ceará

 

Deixe uma resposta