Presidente do CMP e do Cebrapaz inaugura selo pela Paz em Cuba

A presidente do Conselho Mundial da Paz (CMP) e do Cebrapaz, Socorro Gomes (foto), encontra-se desde o último sábado (1/8) em Havana, onde participa de intensa agenda comemorativa dos 60 anos do Movimento Cubano pela Paz (MOVPAZ).
 Hoje (4/8), Socorro inaugura o selo comemorativo da luta pela paz, lançado pelos correios do país caribenho na presença de autoridades e de representações diplomáticas acreditadas em Cuba.

Na última segunda-feira (3/8), a presidente do CMP e do Cebrapaz foi recebida pela direção do MOVPAZ, onde conheceu o plano de atividades da entidade. Muitos eventos estão programados para assinalar o 60º aniversário do MOVPAZ, sobretudo entre os ativistas do movimento pela paz e a juventude. O presidente da entidade cubana, José Ramon Rodriguez, destacou que “a luta paz e a solidariedade internacional têm sido a marca do MOVPAZ ao longo destas seis décadas”. José Ramon assinalou ainda que “a solidariedade internacionalista está na essência da Revolução cubana e faz parte do caráter do povo cubano”. Socorro ressaltou o papel que o MOVPAZ sempre desempenhou no Conselho Mundial da Paz, como uma das suas mais destacadas organizações. A dirigente brasileira ressaltou a gestão do cubano Orlando Fundora Lopez como presidente do CMP entre 2004 e 2008 e a frutífera atividade que o MOVPAZ realiza não só internamente, mas também à frente da Regional das Américas do CMP.

Da agenda de Socorro Gomes em Cuba fazem parte conversações com autoridades governamentais e partidárias e com lideranças de organizações sociais, como a Federação das Mulheres e o Instituto de Cooperação e Amizade com os Povos (ICAP). Além disso, ela discursará na próxima quinta-feira (6/8) no ato político comemorativo do 60º aniversário do MOVPAZ e do programa Mesa Redonda, da TV Cubana, em um debate no qual estarão presentes também o presidente do MOVPAZ, José Ramon Rodrigues; o secretário-geral do Conselho Mundial da Paz, deputado Athanasios Pafilis, da Grécia; e Orlando Fundora, presidente de honra do CMP.

Deixe uma resposta