Venezuela aprova Manifesto Antiimperialista

Os cinco poderes do Estado venezuelano aprovaram o Manifesto Anti-imperialista em Defesa da Pátria, iniciativa destinada a fixar posições rechaçando a ingerência do governo estadunidense e suas posturas hegemonistas na região. Em um ato realizado na Assembleia nacional, os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Eleitoral e Cidadão referendaram o documento que nos próximos dias chegará a cada rincão do país.

De acordo com a presidente do Parlamento, Cília Flores, uma comissão se encarregará de fazer circular o texto.

O manifesto foi lido pelo presidente da Comissão de Política Externa da Assembleia, no encontro convocado para rechaçar um recente foro reunido pelo Congresso norte-americano, no qual a ultradireita lançou ameaças contra a Venezuela e a Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba).

A iniciativa constitui um chamado aos venezuelanos à unidade e à mobilização permanente para defender o país.

"Convocamos à defesa da pátria com a mobilização popular", diz o documento que também insta à responsabilidade e a organização cidadãs.

O Manifesto Anti-imperialista representa também um alerta pelas pretensões de Washington de destruir os esforços de integração da ALBA.

Advertindo principalmente para os perigos derivados das políticas dos Estados Unidos, não deixa de chamar a atenção sobre a reação interna; e no caso particular venezuelano, denuncia a subordinação de alguns setores a interesses estrangeiros.

Fonte: Prensa Latina

Deixe uma resposta