EUA pedem para Costa Rica enviar policiais à “escola de tortura”

Em 2007, o embaixador dos EUA pressionou furiosamente o Ministro da Segurança Pública da Costa Rica para que envie policiais para cursos de formação militar na School of Americas – a mais conhecida escola de torturadores do mundo. Cidadãos da organização SOAW mobilizaram-se contra a ida dos policiais. E o ministro acabou caindo.
O presidente Oscar Arias, que meses antes concordara com mandar policiais costarriquenhos estudarem na mais conhecida escola de torturadores do mundo, muda de ideia sob a pressão dos cidadãos, decide trabalhar contra a militarização da luta pelos direitos humanos na Costa Rica (luta que, anos antes já lhe rendera um Prêmio Nobel da Paz) e proíbe que policiais da Costa Rica sejam treinados School of Americas.

Sob furiosa pressão e incansável lobby da Embaixada dos EUA, o ministro da Segurança Nacional da Costa Rica – Fernando Berrocal Soto, já bem estudado e velho conhecido da Embaixada dos EUA – faz de tudo para convencer o presidente a voltar atrás em sua decisão. O presidente não cedeu e em março de 2008, o ministro “caiu”, segundo a imprensa local, sob acusações de conluio para acobertar invasões das forças de segurança a casas de políticos, de onde foram roubados computadores.

Pelo cable traduzido abaixo podemos medir que ao menos na Costa Rica os diplomatas estadunidenses fazem bem mais do que espiar, fofocar e ouvir políticos tucanos como fazem no Brasil. Na Costa Rica eles arrancam promessas de ministros de Estado, para que passem por cima de decisões do próprio presidente da Costa Rica, financiam viagens de jornalistas para que escrevam matérias positivas sobre seus projetos e sabem de antemão sobre queda de ministros antes do anúncio do presidente!

No telegrama o Embaixador dos EUA prometeu ao seu governo que continuaria a pressionar o ministro antes de saída desse do ministério, para que o ministro dobrasse o presidente. Tanto como no Brasil, também na Costa Rica há jornalistas de aluguel para fazer o serviço sujo: uma mão suja a outra. Os cidadãos militantes da luta contra a famigerada School of Americas continuam a lutar. Como podem ver no e-mail da SOAWATCH.

Sobre a famigerada SOA, não deixe de assistir o documentário de John Smilhula A Escola das Américas. O documentário é resultado de 25 anos de pesquisa e traz depoimentos de Noam Chomsky, Eduardo Galeano, Michael Parenti e outros, sobre a política externa americana na América do Sul e América Latina, abordando a militarização, globalização, segurança nacional e o chamado terrorismo internacional. Podemos conhecer depoimentos de vítimas da violência e da repressão na América Latina e compreender os objetivos da política externa estadunidense na América Latina.

Deixe uma resposta