Cebrapaz participa de homenagem aos 50 anos da vitória cubana em Praia Girón

O Cebrapaz participou nesta segunda-feira (25), na Câmara Municipal de São Paulo, de um ato em homenagem aos 50 anos da vitória do povo cubano contra os Estados Unidos na batalha de Praia Girón. A iniciativa partiu do vereador Jamil Murad (PCdoB-SP) e contou com a presença de diversos movimentos sociais e representantes de partidos políticos, além da presença do cônsul de Cuba, Aldo Fidel Amaro.

Coube ao diplomata cubano a tarefa de realizar uma breve exposição sobre a importância dos 50 anos da batalha de Praia Girón. A invasão teve início com um bombardeio repentino às bases aéreas cubanas, mas bastaram 72 horas para que o povo cubano vencesse a brigada mercenária treinada durante meses pela CIA. No enterro das vítimas do ataque, Fidel Castro proclamou o caráter socialista da revolução, caminho que já vinha se desenhando por meio das medidas tomadas pelo novo governo desde o final dos anos 1960.

Para Aldo Fidel, desde o episódio de 50 anos atrás, ficou evidente para todos os cubanos que “a defesa da Pátria socialista é um dever de toda a população”. De acordo com o cônsul, os recentes resultados do 6º Congresso do Partido Comunista de Cuba mostram que o povo de seu país “deseja seguir lutando unido para mostrar que a Revolução garantirá o futuro do país”.

Socorro Gomes, presidente do Cebrapaz e do Conselho Mundial pela Paz (CMP), destacou a histórica determinação do povo cubano pela defesa da soberania e auto-determinação de sua Pátria. “Essa histórica vitória em Praia Girón significa muito para nós, que lutamos pela paz”, disse. Para a ativista, até hoje, depois de cinco décadas, a luta travada contra os mercenários treinados pela CIA tem uma importância extraordinária. “A batalha demonstrou a grande força moral e toda a força política de um povo. Sem essa vitória, talvez a situação da América Latina atualmente fosse outra, muito pior”, analisou.

A presidente do Cebrapaz disse ainda que a solidariedade ao povo cubano é uma tarefa que enobrece a todos os que lutam pela paz mundial, mas sustentou que as ações do imperialismo ainda ameaçam toda a humanidade. “Não haverá paz enquanto não vencermos aqueles que promovem a guerra”, destacou com preocupação.

Para o vereador Jamil Murad, responsável pela idealização do ato, o episódio de Praia Girón mostra não apenas a disposição dos cubanos em construir um novo país como também o caráter da ofensiva estadunidense para minar o caminho socialista escolhido pela Ilha.  “Quando vemos o que países como os Estados Unidos, a França, a Inglaterra e outros estão fazendo no Oriente Médio, aí é que vemos a importância do que houve há 50 anos em Praia Girón”, afirmou.

O cônsul Aldo Fidel, por sua vez, fez questão de destacar a histórica relação de amizade e cooperação existente entre os povos do Brasil e de Cuba. “Quando falamos do futuro da Revolução, sabemos que continuaremos com o apoio dos brasileiros e de outros lutadores latino-americanos, pois sabemos que vocês entendem nossas dificuldades e sentimentos”, salientou.

Fernando Damasceno – Cebrapaz

Deixe uma resposta