Conferência da Unesco avalia adesão palestina a partir de terça

A recomendação do conselho executivo da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) sobre a admissão da Palestina como Estado-membro do órgão deverá ser votada durante a 36ª Conferência Geral da Unesco, que começa nesta terça-feira (25).

 

Após a cerimônia de inauguração e do discurso da diretora-geral da Unesco, a búlgara Irina Bokova, primeira mulher a chefiar a organização desde 2009, os representantes devem recomendar uma ordem do dia das plenárias que serão realizadas até 31 de outubro.

A votação da recomendação sobre a Palestina deve entrar no calendário das plenárias. Ela foi adotada em 5 de outubro pelo conselho executivo da Unesco e representou a primeira vitória diplomática para a Autoridade Palestina com o objetivo de se tornar um Estado soberano.

Para que a Palestina alcance o status de Estado-membro da Unesco, a recomendação deve ser apoiada por dois terços dos 193 países integrantes.

A adesão “plena e total” da Autoridade Palestina à organização, impulsionada no começo do mês pelo grupo de países árabes, foi apoiada por 40 dos 58 membros do conselho executivo, entre eles Argentina, Chile, Cuba, Venezuela, Peru e El Salvador.

Estes países, à exceção do Chile, estarão representados na conferência geral por seus ministros da Educação, Cultura ou Comunicação. A eles se somarão os colegas de Brasil, Uruguai, Colômbia, República Dominicana, Costa Rica, Equador, Guatemala, Bolívia, El Salvador e México.

A adoção da recomendação sobre a Palestina foi rejeitada energicamente pelos Estados Unidos, que pediram que todas as delegações votassem “não” por considerar que “conceder aos palestinos o caráter de membros plenos a uma agência especializada como a Unesco é prematuro” e “inapropriado” em um momento em que o Conselho de Segurança examina um pedido palestino para se tornar Estado soberano da ONU.

Debates

Ministros da Educação, da Cultura, das Relações Exteriores e embaixadores participarão da conferência, que ocorre até o dia 10 de novembro na sede da organização, instância soberana que determina a orientação e as linhas gerais de trabalho a serem seguidas nos próximos dois anos.

Até a próxima segunda-feira, os ministros poderão participar dos debates sobre política geral nas reuniões plenárias para expor a situação da educação, da ciência e da cultura em seus países, avaliar o que foi feito pela Unesco ou se pronunciar sobre determinados temas.

Durante a conferência, a presidente Dilma Rousseff deve participar do 10º aniversário da Declaração a Diversidade Cultural, em 2 de novembro, informaram fontes da Unesco.

A conferência geral da Unesco, cujos idiomas de trabalho são inglês, árabe, chinês, espanhol, francês e russo, será encerrada com duas sessões plenárias, no dias 9 e 10 de novembro.

Ocorre na quarta e na quinta-feira desta semana o chamado “Fórum dos Dirigentes”, um espaço concebido como “plataforma internacional de reflexão e debate”, ao qual assistirão vários presidentes africanos.

De 7 a 9 de novembro, a Assembleia Geral fará a substituição dos membros do comitê de patrimônio mundial em fim de mandato.

A sexta sessão do comitê intergovernamental para salvaguardar o patrimônio cultural imaterial acontece entre 22 e 29 de novembro em Bali, Indonésia.

Fonte: France Press

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s