Palestina tentará admissão em outras agências da ONU

Depois de conseguir a admissão como um Estado pleno da Unesco, a Palestina tentará agora se tornar um membro pleno de outras 16 agências das Nações Unidas, segundo fonte citada pelo jornal israelense “Haaretz” nesta terça-feira (1º)

Dentre as agências, estariam a OMS (Organização Mundial de Saúde), a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), a OIT (Organização Internacional do Trabalho) e a (OMPI) Organização Mundial de Propriedade Intelectual, entre outras menores.

De acordo com o “Haaretz”, uma fonte do Ministério das Relações Exteriores informou que o ministro palestino da Saúde, Fathi Abu Moghli, foi enviado na semana passada pelo presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina), Mahmoud Abbas, para se encontrar com o chefe da OMS para informar sobre a intenção palestina de submeter o pedido à votação da organização.

Ibrahim Khraishi, representante palestino nas Nações Unidas, em Genebra, disse à Associated Press nesta terça-feira sobre a intenção da ANP de ingressar em outras agências e organizações da ONU.

“Agora estamos estudando quando vamos partir para a filiação plena nas outras agências da ONU”, disse Khraishi. “É nosso objetivo participar das organizações internacionais e agências da ONU”.

Votação

Na segunda-feira, a Palestina se tornou membro pleno da Unesco durante uma votação nominal na 36ª Conferência Geral do órgão, em Paris. A resolução foi aprovada com 107 votos a favor, 52 abstenções, e 14 votos contrários, entre eles de Israel, Alemanha e Estados Unidos.

Para conceder o status de Estado-membro à Palestina, a Unesco precisava do voto favorável de dois terços dos 193 países representados na votação.

A condição anterior dos palestinos era de membro observador. A solicitação de mudança de status é parte da batalha diplomática empreendida pelo povo árabe para que sejam reconhecidos como Estado, o que culminaria em sua tentativa de ingressar na ONU.

A agência é a primeira da organização em que os palestinos buscaram integração como membro total desde que o presidente da ANP, Mahmoud Abbas, entrou com o pedido de assento na ONU, em 23 de setembro.

Da redação do Vermelho, com agencias

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s