Cúpula da Celac abre suas portas hoje em Caracas

A cúpula de fundação da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) começa hoje em Forte Tiuna, na região sudeste de Caracas, com a participação dos governantes dos 33 países da região.

No evento, que se desenvolverá nesta sexta (2) e no sábado (3), os chefes de Estado e de governo aprovarão a Declaração de Caracas, assim como um Plano de Ação para 2012 e os estatutos e procedimentos do bloco, além de 18 comunicados sobre os mais diversos temas.

A formação da Celac será um momento histórico, opinou Luís Almagro, ministro das Relações Exteriores do Uruguai, que assistiu à reunião de chanceleres latino-americanos e caribenhos que preparou desde a última segunda-feira os documentos que serão apresentados aos mandatários.

Pela primeira vez um organismo multilateral reúne os países da América Latina e do Caribe “para desenhar um projeto estratégico, discutir seus próprios temas e concertar suas políticas”, agregou Almagro, e afirmou que seu funcionamento dependerá de sua capacidade para “crescer a partir da diversidade e das diferenças”.

Por sua parte, o vice-chanceler cubano Abelardo Moreno, assinalou que a Celac não pretende converter-se em um bloco excludente nem isolado.

Servirá – explicou – para articular as posições de conjunto de uma região interessada em combater a desigualdade social e promover o desenvolvimento e a integração solidária de todos os seus membros.

De maneira simultânea à cúpula de fundação da Celac, se realizará no sábado (3) a 8ª reunião do Conselho Ministerial da Petrocaribe, um Acordo de Cooperação Energética promovido pela Venezuela do qual se beneficiam 14 países da região.

Também está prevista para o sábado uma reunião d ealto nível da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), na qual serão abordados temas de grande importância para os países da área.

São temas densos, de grande calibre, opina a colombiana María Emma Mejía, secretária-geral da Unasul.

Mas todos os olhares estarão voltados para a cúpula da Celac, que surgirá neste fim de semana da fusão da Cupula da América Latina e Caribe (Calc) e do Grupo do Rio, na concretização de um autêntico mecanismo de integração regional.

“Que 33 chefes de governo se reúnam em qualquer parte é de per si uma notícia, mas esta reunião de 33 chefes de Estado na Venezuela Bolivariana, é muito mais doq eue isso, é o nascimento de um gigante em esperança”, afirmou nesta quinta-feira (1º) sobre a cúpula da Celac um influente jornal de Caracas.

Prensa Latina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s