Comitê da ONU debaterá caso das Ilhas Malvinas em junho

O Comitê de Descolonização da ONU elegeu nesta quinta-feira (23) o Equador como seu presidente para 2012 e incluiu o tema das Ilhas Malvinas em sua agenda para o próximo 14 de junho.

Durante uma sessão dedicada à organização de seu trabalho, essa instância da ONU também selecionou a Cuba e Serra Leoa para as vice-presidências e a Síria para o posto de relator.   Segundo fontes diplomáticas, uma das primeiras decisões foi fixar para 14 de junho a data para analisar a questão das Ilhas Malvinas, arquipélago ocupado pelo Reino Unido desde 1833 e cuja soberania reclama Argentina.  

Nesse dia cumprem-se 30 anos (1982) do fim da guerra que ambos os países travaram durante dois meses e que custou a vida a 649 argentinos e a 255 ingleses.   O debate desse assunto estará marcado por uma forte denúncia apresentada há duas semanas na ONU pelo chanceler argentino, Héctor Timerman, contra a crescente militarização da região do Atlântico Sul desde as Malvinas por parte do Reino Unido.  

Durante seus contatos aqui, Timerman obteve uma oferta do secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, para exercer seus bons oficios e mediar em busca do início de negociações entre Londres e Buenos Aires sobre as Malvinas.   Nessa ocasião, o chanceler reuniu-se também com o presidente do Comitê de Descolonização, o embaixador de Cuba, Pedro Núñez Mosquera, e os titulares da Assembléia Geral, Nassir Abdulaziz Al-Nasser (Catar), e do Conselho de Segurança.  

O tema dessa disputa de soberania está na agenda do Comitê de Descolonização da ONU, encarregado de examinar a aplicação da Declaração sobre a concessão da independência aos países e povos coloniais.  

Esse órgão, também chamado o Comitê dos 24, conta já com 29 membros, deles Antigua e Barbuda, Bolívia, Chile, Cuba, Dominica, Equador, Granada, Nicarágua, Saint Kitts e Nevis, Santa Luzia, San Vicente e as Granadinas e Venezuela, pela América Latina e o Caribe. Completam a lista a China, Congo, Costa de Marfil, Etiópia, Rússia, Fiji, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Malí, Papua Nova Guiné, Síria, Sierra Leoa, Tanzânia, Timor Leste e Tunísia.  

A relação de territórios sob a atenção da ONU inclui a Anguila, Bermuda, as Ilhas Caimã, as Malvinas, Turcas e Caicos e Virgens Britânicas, Monserrat, Santa Elena, Gibraltar e Pitcairn, todos sob controle do Reino Unido.   Igualmente aparecem as Ilhas Virgens norte-americanas, Guam e Samoa Americana (as três dos Estados Unidos), Nova Caledônia (França), Tokelau (Nova Zelandia) e Saara Ocidental (ex-colônia espanhola ocupada pelo Marrocos).  

O comitê de descolonização também se ocupa do assunto de Porto Rico como um caso especial e trata de que seja reincorporado como um território colonial, depois de ter estado nessa condição até 1953.  

Fonte: Prensa Latina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s