Brasileiros no Nepal: Um brado de luta pela paz mundial

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela paz (Cebrapaz) está participando da Assembleia do Conselho Mundial da Paz em Katmandu, Nepal, com uma representativa delegação, constituída pela sua presidenta, Socorro Gomes, além de diretores e coordenadores estaduais. O congresso se iniciou nesta sexta-feira (20) e vai até o dia 23.

Desde a quarta-feira (18), os brasileiros se encontram em Katmandu, onde estão desenvolvendo intensa atividade política e mantendo contato como povo nepalês. Não faltou tempo para atividades culturais e conhecer a bela paisagem do país. Os ativistas do Cebrapaz têm percorrido as ruas de Katmandu, visitado templos religiosos, lugares históricos e participaram de um voo panorâmico sobre a cordilheira do Himalaia, onde avistaram de perto o maior pico do mundo, o Everest.

Heloisa da Silva Vieira, coordenadora do Cebrapaz no Rio de Janeiro, falou à reportagem do Vermelho sobre as razões que a levaram a empreender tão longa viagem. “A luta pela paz – disse a militante carioca – se impõe mais do que nunca neste mundo globalizado, onde um novo Reich está se pondo em marcha, sob o comando das forças imperialistas dos Estados Unidos”. Heloisa destaca o papel do Conselho Mundial da Paz na luta de toda a humanidade que, para ela, “deve unir-se em torno de interesses maiores, em busca de um mundo onde o diálogo se imponha e em que cessem as agressões contra os povos”. A ativista faz um apelo para que mais pessoas se incorporem “à luta por um mundo melhor, pois juntos encontraremos formas de resistir”.

Por sua vez, Antonio Barreto, diretor nacional de Formação do Cebrapaz e coordenador do núcleo da Bahia, declarou: “Vivemos um momento delicado da história da humanidade. Os povos e nações vivem sob constante ameaça do decadente, mas poderoso império estadunidense e seus aliados da Otan”.

Para Barretinho, como é conhecido, é esse o contexto em que se reúne em Katmandu a Assembleia do Conselho Mundial da Paz. “Desde este belo país que é o Nepal, o teto do mundo, lançaremos o brado da luta internacionalista pela paz mundial e a solidariedade entre os povos”, diz o ativista baiano que se sente honrado por representar o Brasil “neste momento singular e difícil dos povos, podendo desta forma contribuir para esta luta”.

Marcos Tenório, vice-presidente do Cebrapaz em Brasília (DF), considera que a Assembleia do Conselho Mundial da Paz “ocorre num momento simbólico para quem quer a paz”. Em sua opinião, “enquanto as potências expandem seus domínios no mundo e agridem nações que não se curvam, cresce a resistência dos povos, a luta pela paz, a solidariedade e o combate às agressões imperialistas e sionistas”. Tenório também faz um chamamento: “A hora é de união de todos contra a ameaça terrorista e a tentativa de invasão por parte do imperialismo norte-americano e do sionismo isralense contra a Síria e o Irã, e pelo direito dos palestinos ao seu Estado”.

O secretário-geral do Cebrapaz, Thomas de Toledo, que participou em Nova Déli, Índia, ao lado da presidenta da entidade, Socorro Gomes, de um encontro dos movimentos pela paz do Brics, destaca: “Depois de chegarmos ao Nepal para a Assembleia e Conferência do CMP, pudemos notar não apenas o respeito que o Brasil vem adquirindo no mundo, mas como o Cebrapaz é reconhecido entre as grandes organizações que promovem a paz e a solidariedade no mundo. Temos certeza de que o CMP saírá fortalecido deste evento, e de que o anseio da humanidade pela paz terá mais um importante marco histórico”.

O movimento sindical também está representado na delegação brasileira em Katmandu. Jaelson Dourado, presidente do Sindicato dos Comerciários de Salvador (filiado à CTB) e militante do Cebrapaz no núcleo da Bahia, disse que também foi a Katmandu para “dar um grito pela paz e a harmonia entre os povos”. O sindicalista baiano ressalta que a Assembleia do Conselho Mundial da Paz “é de grande importância para definirmos os próximos passos da luta internacional pela paz e contra a ação destruidora dos Estados Unidos e seus aliados”.

Para Jaselson, “o Cebrapaz continua na vanguarda em defesa da paz no mundo, por isso é com muito orgulho e determinação que participo desta luta representando os trabalhadores baianos e em especial os comerciários de Salvador que sempre tiveram uma participação militante na luta da solidariedade internacional aos povos oprimidos e pela paz mundial”, finalizou.

José Reinaldo, de Katmandu, Nepal
Especial para o Cebrapaz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s