Organizações e personalidades convocam Congresso Internacional pela Paz na Colômbia

Os abaixo assinados, escutando o clamor do povo colombiano, unimos nossas vontades no empenho de contribuir a uma solução político ao conflito que há mais de cinquenta anos vive esse povo irmão. Consciente de que a paz com justiça social, dignidade e soberania para Colômbia é um tema de importância estratégica para toda a humanidade, convocamos para o Congresso Internacional pela Paz na Colômbia a realizar-se nos dias 4, 5 e 6 de setembro de 2012 na cidade de Caracas, Venezuela.

A intenção deste Congresso é unificar critérios e agendas para o desenvolvimento de ações globais com vistas a gerar um ambiente internacional propício para o bom desenvolvimento do processo de paz na Colômbia, e potencializar os esforços de paz de colombianos e colombianas nesse sentido. Somos conscientes de que o horizonte de paz não será completo sem a participação nos diálogos do Exército de Libertação Nacional, ELN e do Exército Popular de Libertação, EPL.

Nós, intelectuais, ativistas sociais, parlamentares, artistas, líderes ecumênicos, mulheres, estudantes, camponeses de todas as raças e de todo o mundo, recebemos com alegria e esperança os notórios avanços nas conversações que se realizam em La Habana, Cuba, entre o governo do presidente Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia-Exército do Povo – FARC-EP – . Ao mesmo tempo celebramos que a voz de cores diversas do povo colombiana, se eleva unida e forte para concretizar os caminhos de paz.

O momento político atual na Colômbia e o contexto regional reclama encaminhar a solidariedade pronunciada em diversas latitudes com a exigência de que ninguém se levante da mesa enquanto não se chegue ao fim do conflito e a construção de uma paz estável e duradoura.

Adolfo Perez Esquivel, Nobel da Paz, Argentina.
Eduardo Galeano, escritor, Uruguai.
Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Felix do Araguaia, Brasil.
Mireille Fanon-Mendes, Fundação Frantz Fanon, na França.
Bispo Medardo E. Gómez, El Salvador Igreja Luterana, Salvador.
Danny Glover, cidadão, ator, ativista, Estados Unidos.
Brian Currin, advogado, mediador internacional no processo de paz e até mesmo a transição política na Irlanda do Norte, África do Sul, Ruanda e no Oriente Médio, África do Sul.
Humberto Cholango, presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (CONAIE).
Frei Betto, teólogo, escritor e Jornalista, Brasil.
Belém Gopegui, romancista, roteirista, Espanha.
Agustin Lao Montes, Professor, Sociologia Centro para a América Latina, Caribe e Estudos Latino, Estudos Afro-Americanos da Universidade de Massachusetts em Amherst, EUA.
Nidia Arrobo Rhodes, Fundação Pueblo indígena do Equador.
Gilberto López y Rivas, antropólogo, ensaísta, professor, pesquisador, no México.
Hernando Calvo Ospina, jornalista, escritor, pesquisador, Colômbia.
Leonardo Boff, teólogo, professor, escritor, Brasil.
Heloisa Fernandes, Professor da Universidade de São Paulo e Escola Nacional Florestan Fernandes, Brasil.
Atilio Boron, sociólogo, cientista político, Argentina.
Eric Nepomuceno, escritor, jornalista, Brasil.
James Petras, sociólogo, ensaísta, professor, Binghamton University, EUA.
Pascual Serrano, jornalista, ensaísta, na Espanha.
Socorro Gomes, Conselho Mundial da Paz, Brasil.
Hugo Moldiz, sociólogo, jornalista, enasyista, na Bolívia.
Theotonio Dos Santos, sociólogo, ensaísta, professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Brasil.
Marcelo Barros, monge beneditino, teólogo, Comissão Latino-Americana Teológica da Associação Ecumênica de Teólogos / as do Terceiro Mundo, no Brasil.
Santiago Alba Rico, ensaísta, filósofo, jornalista, Espanha.
Carlos Fernández Liria, filósofo, escritor, roteirista, Espanha.
Salim Lamrani, jornalista, professor, escritor, França.
Cabieses Manuel Donoso, diretor da Revista Parar, Chile.
Stella Calloni, jornalista, escritor, Argentina.
Tete de Moraes, cineasta, Brasil.
François Houtart, sociólogo, Bélgica.
Antonio Elias, presidente da Sociedade de Economia Política Americanos (SEPLA), no Uruguai.
Ramiro Guerrero, Oil Federação dos Trabalhadores, no Equador.
Anita Leocadia Prestes, Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.
Carlo Sommaruga, deputado federal do parlamento suíço, Suíça.
Bernadete Aparecida C. Castro, antropólogo, professor da Universidade de São Paulo.
Luis R. Vera, cineasta, Chile.
Urda Alice Klueger, escritor, historiador, Brasil.
Napoleão Saltos, diretor da Escola de Sociologia da Universidade Central do Equador.
Salles graves, Professor, Universidade Nacional Autônoma do México, México.
Miguel Urbano, jornalista, Portugal.
Claudio Katz, um economista, ensaísta, Argentina
Antonio Carlos Mazzeo, professor da Universidade Estadual Paulista, Brasil.
Alejandro Javier Rusconi, advogado, Argentina.
Nancy Cardoso Pereira, teólogo, Brasil.
Hugo Fernandez, jornalista, livreiro Nossa América, Chile.
Maria do Rosário Caetano, jornalista, pesquisador cultural, Brasil.
Antonio Hodgers, diretor nacional da Suíça parlamento federal, na Suíça.
Adelaide Pereira, historiador, Brasil
Jean Batou, um professor universitário, jornalista, Suíça
José Arbex, jornalista, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil.
Dilma de Mello, professora da Universidade de São Paulo, Brasil.
Constantino Bértolo, editora, Espanha.
Horacio Martins, especializada em questões agrícolas, Brasil.
Carlos Walter, professor da Universidade Federal Fluminense, Brasil.
Pedro Lapa, economista, Brasil.
Yamina Meghraoui, líder sindical, Argélia.
Ariovaldo Umbelino de Oliveira, geógrafo da Universidade de São Paulo, Brasil.
Aline Sasahara, cineasta, documentarista, Brasil.
Marcelo Romano, Oil Federação dos Trabalhadores, no Equador.
Hellenic Rotta, professor universitário, Paraíba, Brasil.
Cesar Cavalcanti, Professor, Santa Catarina, Brasil.
Marcia Maria Monteiro de Miranda, Centro de Defesa dos Direitos Humanos, Petrópolis, Brasil.
Luiz Carlos Martins de Souza, Professor da Universidade Federal do Amazonas, Brasil.
Monica Grossi, Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil.
Cristina Simões Bezerra, Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil.
Salvador Schavelzon, antropólogo, professor da Universidade Federal de São Paulo, Brasil.
Stela Grisotti, cineasta, documentarista, Brasil.
P. Julin Acosta, padre, República Dominicana.
Marta Harnecker, cientista político, escritor, Chile.
Micahel Lebowitz, professor universitário, no Canadá.
Frames Roio, professor de Ciência Política da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista, Brasil.
Mariana Vitarelli, cineasta, documentarista, Brasil.
Tatiana Polastri, cineasta, Brasil.
Ayrton Centeno, jornalista, documentarista, Brasil.
Edgardo Lander, sociólogo, Venezuela.
Paul A. de la Vega M, advogado e jornalista, Equador.
José Jonas Duarte da Costa, Professor da UFPB.
Paulo Ribeiro, Fundação Darcy Ribeiro, no Brasil.
Raul Zibelchi, jornalista, Uruguai.
Luis Moura, Professor da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, Brasil.
Paulo Alves de Lima Filho, Coordenador do Instituto Brasileiro de Estudos Contemporâneos, Brasil.
Nermin Sharif, líder sindical, na Líbia.
Aldrin Martin Perez Marin, Nicarágua, professor convidado da Universidade Federal da Paraíba, Brasil.
Celio Bermann, Professor do Instituto de Energia e Meio Ambiente da Universidade de São Paulo, Brasil.
Luis Felipe Ulloa, Colômbia, professor visitante da Universidade Federal da Paraíba, Brasil.
Jean Ziegler, escritor, professor universitário, Suíça.
Marildo Menegat, professor de Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil.
Sinclair Mallet Guy Guerra, Professor da Universidade Federal do ABC, Brasil.
Willy Toledo, ator, Espanha.
Josef Zisyadis, exconsejero de Estado do Cantão de Vaud, na Suíça.
Bruno Marini, professor, Brasil.
Ana Maria Prestes Rabelo, cientista político, Brasil.
Dominique Ziegler, escritor, diretor e produtor de teatro, Suíça.
Alejandro Javier Rusconi, líder, ativista político, Argentina.
Ivan Pinheiro, advogado, Casa da América Latina, o Brasil.
Vittorio Agnoletto, médico, ex-deputado e porta-voz do Fórum Genoa Sociais 2001, a Itália.
Gianni Tognoni, Farmacológica, diretor do Instituto Mario Negri Sud, Secretário-Geral do Tribunal Permanente dos Povos, na Itália.
Mirko Mazzali, advogado, vereador, na Itália.
Angelo Baracca, professor de física da Universidade de Florença, Itália.
Nicola Vetrano, advogado, presidente da Associação dos Consumidores e Usuários de Campania, Itália.
Geraldine Colotti, escritor, jornalista de Le Monde Diplomatique e do Manifesto, da Itália.
Giulio Stocchi, poeta, Itália.
Francesco Piccolo, jurista, Itália.
Pino Genesi Caravans Comitê de Piacenza, Itália.
Alfredo Somoza, responsável pelo exterior da SEL Lombardia, Itália.
Pietro Altavilla, coordenador regional da União da base da Calábria, na Itália.
Francesco Cecchini, Itália
Anjo Giron, um professor universitário, Venezuela.
Michele Bettella. Itália.
Lucia Ruiz, antropólogo, Centro de Pesquisa Movimentos Sociais do Equador (CEDIME), no Equador.
Paulo Cannabrava Filho, jornalista, Diálogos Culturais Espaço do Sul, Brasil.
Juan Campos, editor, Web Vamos Mudar o Mundo, na Espanha.

Outras informações sobre o congresso no site

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s