Movimentos e entidades manifestam-se no Dia Internacional de Solidariedade ao Povo da Venezuela

Aderindo à convocatória de diversos movimentos sociais por um Dia Internacional de Solidariedade ao Povo da Venezuela, o Cebrapaz e a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) manifestaram pessoalmente o seu respaldo à luta dos venezuelanos pela democracia, na resistência determinada contra a intentona golpista sustentada ao longo do tempo pela oligarquia e a extrema-direita, respaldada pelo imperialismo estadunidense. Nesta terça-feira (19/04), os representantes de ambas e outras entidades encontraram-se com o vice-cônsul da Venezuela, Robert Torrealba, quando entregaram seus manifestos e reafirmaram sua solidariedade ao povo venezuelano.

venezuela

Na visita ao Consulado da Venezuela em São Paulo, a presidenta do Cebrapaz Socorro Gomes destacou a importância da unidade dos povos em defesa dos direitos alcançados durante o ciclo de governos progressistas na América Latina. “A solidariedade é o cimento da nossa força. Vamos impedir novas agressões contra a vitória do povo”, afirmou.

Torrealba agradeceu a manifestação dos brasileiros e lembrou que 19 de abril foi o dia em que o presidente Nicolás Maduro assumiu o cargo, há três anos. Ele também aproveitou a ocasião para prestar solidariedade ao Brasil neste momento em que a região como um todo sofre sérios desafios: “Somente a unidade dos povos vai sobrepor esta conjuntura difícil”.

cmp venezuelaO Conselho Mundial da Paz, do qual o Cebrapaz é membro, também convocou mobilizações neste Dia Internacional de Solidariedade ao Povo da Venezuela, como fez também em 2015, desde que a intentona golpista se intensificou no país. Os membros do CMP em diversos países realizaram atividades e se manifestaram, dirigindo-se ao povo, às diversas entidades venezuelanas com quem mantêm laços de amizade e ao movimento venezuelano membro do CMP, o Comitê pela Solidariedade Internacional (Cosi).

Na convocatória, o CMP denunciou o papel do imperialismo estadunidense na desestabilização da Venezuela, no âmbito do seu avanço sobre a América Latina e Caribe, onde mantém mais de 70 bases militares e onde relançou, em 2009, a sua Quarta Frota da Marinha, com navios de guerra, porta-aviões e outros meios de ameaça belicosa. O CMP também denuciou a ordem executiva emitida pelo presidente Barack Obama contra a Venezuela, declarando o país como uma ameaça para justificar as ações agressivas dos EUA, no âmbito político e militar.

O documento também recordou a avaliação certeira do libertador latino-americano e caribenho, Simón Bolívar, que disse, em 1829, em carta ao representante diplomático britânico nos EUA: “Os Estados Unidos parecem destinados pela Providência a infestar a América com a miséria em nome da Liberdade”.

Daí a importância da resistência e da solidariedade internacional, motivo pelo qual os movimentos da paz vêm realizando atividades e debates, emitindo declarações e renovando seus votos de vitória aos venezuelanos em sua luta contra a elite reacionária, que tem incitado a violência das ruas, apostando na desestabilização e na tentativa de mergulhar o país no caos. 

Leia aqui a última nota do Cebrapaz sobre a Venezuela.

Cebrapaz
Com informações do portal da CTB 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s