Uma centena de organizações apelam à Cruz Vermelha por proteção aos prisioneiros saaráuis

Uma carta dirigida na segunda-feira (9) ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), apelando pela proteção dos prisioneiros saaráuis, foi assinada por 101 entidades de todo o mundo. A carta, elaborada pela Associação Americana de Juristas e o Birô Internacional pelo Respeito aos Direitos Humanos no Saara Ocidental, destaca as violações da Quarta Convenção de Genebra (1949) pelo Reino do Marrocos e pede ao CICV, designado pelos 196 Estados-parte como guardião, que garanta o respeito às convenções, focando no caso dos ativistas do acampamento pacífico de Gdeim Izik. Leia o texto a seguir (em espanhol), endossado pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) e pelo Conselho Mundial da Paz:

Leia também:

Entidades, parlamentares e intelectuais denunciam a condenação de saráuis pelo Marrocos

Cebrapaz repudia condenação de saráuis e apela à libertação do Saara Ocidental!

Processo arbitrário contra prisioneiros saráuis expõe a ocupação marroquina