Conselho Mundial da Paz repudia invasão da Síria pela Turquia

O Conselho Mundial da Paz (CMP), organização internacional de que o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ) é membro, emitiu nesta quinta-feira (10) uma contundente nota de repúdio à nova invasão do território sírio pelo exército turco, instando à mobilização em solidariedade ao povo sírio na defesa da sua soberania.

Resultado de imagem para turkey invasion syria
Por telefone, em 6/10, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e o estadunidense Donald Trump discutiram uma alegada “zona segura” a leste do Rio Eufrates, na Síria. Imagem: Euractiv

A Turquia tem se aliado aos ditos “rebeldes” na Síria para buscar derrubar o governo do presidente Bashar al-Assad e para combater as forças curdas. A comunidade curda, fragmentada pelo desenho das fronteiras regionais imposto pelas potências coloniais, estende-se entre vários países da região e, no caso da Turquia, está na mira do regime do presidente Recep Tayyip Erdogan.

Os curdos têm participado da luta contra os grupos terroristas, mas Erdogan os classifica de ameaças e alega que é preciso “removê-los” da região para criar uma “zona de segurança”, violando assim o território sírio mais uma vez. Leia a tradução da nota do CMP a seguir.

Declaração do CMP contra a agressão e invasão da Turquia pela Síria

O Conselho Mundial da Paz denuncia firmemente a nova, terceira invasão da Síria pelo Exército turco.

Após um período de aumento militarista das forças armadas da Turquia próximo à fronteira da Síria e de sucessivos ataques aéreos contra alvos sírios, uma perigosa escalada, com uma invasão por tropas terrestres, está em curso por estes dias.

Esta agressão, no nordeste da Síria, acontece como continuação de agressões anteriores no noroeste sírio e como parte dos planos expansionistas do regime turco, que tem como pretexto a segurança da Turquia. Acontece com a total cumplicidade dos Estados Unidos e seus aliados, que mantêm também tropas na área há vários anos.

A agressão e a tolerância silenciosa por muitos criam também novas ameaças e perigos para os povo da região, sobretudo o povo sírio, que está sofrendo há oito anos uma agressão imperialista inédita e bem orquestrada, enquanto os EUA, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a União Europeia, a Turquia e seus aliados regionais têm abrigado, financiado e treinado dezenas de milhares de mercenários armados para realizar uma violenta mudança de regime em Damasco.

A invasão turca e ocupação do território soberano da Síria apenas criará mais deslocamento e aumentará o fluxo de refugiados. A alegação da Turquia de que criará uma “zona segura” ao longo da sua fronteira com a Síria é hipócrita e não pode esconder suas intenções de criar uma grande área controlada pela Turquia, também mudando a característica demográfica da região. A real ameaça à paz e à estabilidade deriva dos planos imperialistas de controlar os recursos energéticos, oleodutos e esferas de influência com regimes subservientes no Oriente Médio.

O CMP, ao condenar veementemente a agressão, exige a retirada das forças estrangeiras de ocupação e apoia o direito soberano do povo sírio a decidir autônoma e livremente seu futuro e destino. Expressamos nossa solidariedade ao valente povo sírio e às forças anti-imperialistas na Turquia e instamos aos membros e amigos do CMP a realizar ações e iniciativas para condenar a agressão em curso.

Tirem as mãos da Síria!


Tradução do CEBRAPAZ