Nota do Conselho Mundial da Paz sobre os recentes protestos em Cuba

O Conselho Mundial da Paz (CMP) expressa sua séria preocupação com o recente, bem orquestrado e financiado plano imperialista para criar o caos e a desordem em Cuba, usando como pretexto as graves crises de abastecimento de bens importados e outros produtos de primeira necessidade, assim como os cortes de energia elétrica, que têm em grande medida raízes no bloqueio criminoso de quase sessenta (60) anos imposto pelos EUA a Cuba. Especialmente durante o último período, em condições de uma pandemia global, Cuba está sendo impedida, por novas medidas e sanções, de comprar medicamentos e materiais primários para remédios, assim como equipamentos técnicos hospitalares.

Enquanto menciona o sofrimento do povo cubano, o CMP ressalta da mais firme maneira a sua rejeição a qualquer ação de interferência e ações subversivas que estejam almejando a “mudança de regime” por elementos patrocinados e mercenários, como observamos em outras partes do mundo nas “Revoluções Coloridas”. O povo cubano sabe muito bem que os imperialistas nunca encerraram a guerra contra o seu país, apesar dos métodos da vez, ou da mudança de residentes na Casa Branca.

Essas políticas criminosas e desumanas estão sendo apoiadas pelos aliados imperialistas na União Europeia e seus agentes dentro de Cuba e na Flórida, que hoje demandam uma intervenção aberta, sob pretexto humanitário, como se tem testemunhado em outros países anteriormente.

Denunciamos esse interesse cínico de tais forças que causam o sofrimento, através de sanções políticas e econômicas e do bloqueio, primeiro, e a sua hipocrisia, em seguida, pelo “pobre povo cubano” que deve ser ensinado sobre “democracia e direitos humanos”.

Cuba tem dado especialmente lições de solidariedade e dignidade muitas vezes desde o triunfo da Revolução em 1959, mas neste último período, durante a pandemia de Covid-19, a ilha da Revolução tem realizado mais uma vez sua assistência altruísta e internacionalista a povos que dela precisaram, enquanto desenvolve, sob condições extremamente difíceis, as suas próprias vacinas, rapidamente, com o compromisso de ajudar povos empobrecidos e oprimidos em todo o mundo também.

Expressamos nossa indignação frente aos planos imperialistas de criar descontentamento social e dirigi-lo contra o governo cubano soberano. As conquistas de Cuba Socialista constituem um exemplo e fonte de inspiração para os povos da América Latina e do mundo.

O CMP, em solidariedade, está ao lado do heroico povo de Cuba e da sua Revolução!

Exigimos o fim imediato do bloqueio e de todas as sanções contra Cuba!

Fim às provocações imperialistas!

Tirem as mãos de Cuba!

Secretariado do CMP,
Atenas, 12 de julho de 2021

[Tradução: CEBRAPAZ]