Aniversário do Cebrapaz reúne amigos e entidades engajadas na luta anti-imperialista e na solidariedade internacional

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) completou 10 anos, em 2014, no Dia dos Direitos Humanos, celebrado anualmente em 10 de dezembro, desde 1950, dois anos após a adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Assembleia Geral das Nações Unidas. O aniversário foi comemorado no dia anterior, na Câmara Municipal de São Paulo, com cerca de 60 amigos e militantes da resistência anti-imperialista e a reafirmação, pela presidenta Socorro Gomes e vários representantes de entidades amigas, da necessidade de fortalecimento da luta popular pela paz.

Entre os presentes, compuseram a mesa, ao lado da presidenta do Cebrapaz, a representante do Consulado de Cuba, Ivette Martínez, o cônsul da Venezuela, Robert Torrealba, o cônsul da Síria, Sami Salameh, o presidente nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Renato Rabelo, o vice-presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Nivaldo Santana, o presidente da Federação das Entidades Americanas Árabes (Fearab) em São Paulo, Eduardo Elias, Orlando Silva, eleito deputado federal e presidente estadual do PCdoB-SP, e Jamil Murad, presidente municipal do PCdoB em São Paulo.

Socorro Gomes, também presidente do Conselho Mundial da Paz (CMP), ressaltou a trajetória do Cebrapaz na luta internacionalista de solidariedade aos povos, cada vez mais agredidos pelo imperialismo, sobretudo o estadunidense. O contexto de crise estrutural do capitalismo, destacou a presidenta, coloca mais uma vez a humanidade sob o avanço agressivo das potências e da militarização mundial por elas promovida.

“Sob a lógica da dominação imperialista, empenhada em resolver a crise sistêmica através da força bruta, os conflitos e as guerras são disseminados,” afirmou Socorro. Entretanto, a presidenta enfatizou: “os povos resistem e levantam-se contra as agressões, unem-se em prol da paz.” Neste sentido, destacou o nascimento do Cebrapaz no contexto em que os movimentos mundiais anti-imperialistas organizavam protestos massivos contra a invasão estadunidense do Iraque, em 2003.

Desde então, o Cebrapaz esteve dedicado, participou, promoveu, impulsionou e organizou diversas ações, seminários, campanhas e missões de solidariedade a vários países para contribuir no fortalecimento da luta pela paz e pela soberania dos povos, fazendo frente às ameaças golpistas promovidas pelo imperialismo contra governos e povos que não se submetem à agenda hegemonista, principalmente dos Estados Unidos e também da União Europeia.

Os cônsules e representantes de Cuba, Venezuela e Síria também enfatizaram, assim como os representantes de outros países e entidades, através de mensagens, o papel do Cebrapaz na solidariedade aos seus países, às lutas dos seus povos e na condenação das ameaças e agressões imperialistas, inclusive a sionista, no caso da Síria e do povo palestino.

O presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, classificou o Cebrapaz como a “expressão organizada da sociedade brasileira em seus sentimentos contra as guerras imperialistas, em defesa da paz, da solidariedade aos povos em luta, da soberania nacional e da integração entre os povos.”

Para o presidente, o Cebrapaz teve, ao longo desta década, “uma trajetória profícua, com inúmeras mobilizações, protagonizando muitas campanhas e movimentos de solidariedade” em todo o mundo, com destaque também para a presidência do Conselho Mundial da Paz, exercida por Socorro, que acaba de voltar da Índia, onde o Comitê Executivo do CMP esteve reunido, entre 26 e 29 de novembro.

No mesmo sentido, Renato Rabelo enfatizou a relevância e a necessidade de fortalecimento da unidade entre as lutas anti-imperialistas no sentido do respeito às soberanias dos povos e da justiça, no contexto atual de crise e do agudizar das ameaças. “Nas condições atuais, os Estados Unidos romperam, na prática, com a Carta das Nações Unidas, com o Direito e as leis internacionais, em sua ânsia por domínio mundial. O imperialismo assume uma postura extremamente opressiva, terrorista e genocida.” Por isso, continuou, “é ainda mais candente a luta pela paz contra as guerras imperialistas, por uma nova ordem mundial de solidariedade entre os povos, de justiça social e paz.”

Socorro Gomes também destacou a necessidade de fortalecimento do Cebrapaz, que está presente em 17 estados brasileiros, principalmente através da militância. Apesar do recrudescimento das ameaças belicosas, do capitalismo e do imperialismo, a presidenta enfatizou a vontade e a disposição dos povos para lutar pelo desenvolvimento, a justiça e a paz.

aniversario cebrapaz convidados3

aniversario cebrapaz socorro

Presidenta do Cebrapaz Socorro Gomes avalia trajetória da luta pela paz no contexto de crise
e aumento das agressões imperialistas

aniversario cebrapaz ivette martnez cuba

Representante do Consulado de Cuba, Ivette Martínez

aniversario cebrapaz consul sami salameh

Cônsul da República Árabe Síria Sami Salameh saúda o apoio do Cebrapaz à luta do
povo sírio pela paz e contra o imperialismo

aniversario cebrapaz consul venezuela robert torrealba

Cônsul da República Bolivariana da Venezuela Robert Torrealba saúda a solidariedade do
Cebrapaz à luta do povo venezuelano contra as tentativas de golpe, pelas conquistas progressistas

aniversario cebrapaz convidados

aniversario cebrapaz convidados4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s