Protestos crescem em Honduras após divulgação de resultado pelo TSE

Os protestos estão se multiplicando nesta segunda-feira (18), em Honduras, depois que o controverso Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) oficialmente anunciou o resultado das eleições realizadas no dia 26 de novembro, dando a vitória ao presidente Juan Orlando Hernández. Na capital e em várias cidades do país os cidadãos saíram às ruas e, desde as primeiras horas, mantêm bloqueios em estradas expressando a rejeição a esse resultado que atribuem a uma fraude orquestrada por Hernández em cumplicidade com o TSE.

Segundo o Tribunal, o atual presidente obteve 42,95% dos votos, enquanto o representante da Aliança de Oposição contra a Ditadura, Salvador Nasralla, atingiu 41,42%.

A Aliança de Oposição contra a Ditadura lamentou a posição da Missão de Observação da União Europeia, considerando que ela, na prática, aprovou a fraude eleitoral contra Nasralla.

A AOD também condenou a posição tíbia da Organização dos Estados Americanos (OEA), que reconhece as irregularidades e inconsistências do processo eleitoral e convidou Nasralla para ir a Washington e, durante a viagem, ocorre a confirmação da fraude com o TSE declarando vencedor Hernández.

“Eles enganaram Salvador Nasralla, levando-o para Washington”, afirmou a Aliança da Oposição em um comunicado.

Enquanto isso, eles pedem ao público que não acreditem em nenhuma das versões de notícias emitidas pelo governo.

Por sua vez, o ex-presidente Manuel Zelaya convocou o povo a manter a mobilização, de modo que, usando o que é estabelecido no artigo 3º da Constituição da República, “o regime vergonhoso, injusto e fraudulento de Hernandez seja derrotado”.

Fonte: Prensa Latina
Tradução: Resistência