Organizações da paz de vários países manifestam apoio à Constituinte na Venezuela

Um grupo de organizações de diversos países aderiu ao texto proposto pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) em apoio ao povo venezuelano, inclusive o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz). O texto expressa a solidariedade internacional à Assembleia Constituinte na Venezuela, que acontece neste domingo (30), como saída legítima, democrática, soberana e popular à crise instaurada no país pela intentona golpista. Leia o texto a seguir:

venezuela

Solidariedade com a Venezuela bolivariana

A República Bolivariana da Venezuela é vítima de uma violenta campanha desestabilizadora e golpista promovida pelos EUA e a oligarquia venezuelana, parte de uma ofensiva contra os povos e os processos de afirmação soberana e de sentido progressista e anti-imperialista na América Latina e as Caraíbas, que tem como objectivo impor o domínio económico e político norte-americano nesta região.

As imensas riquezas naturais da Venezuela, nomeadamente as suas reservas de petróleo, são alvo da cobiça das grandes corporações multinacionais, nomeadamente das norte-americanas, que nunca aceitaram o processo de mudanças e transformações iniciado pelo Presidente Hugo Chávez há 18 anos.

A constante guerra económica, o bloqueio financeiro, o boicote, o açambarcamento, a especulação de preços, os focos de desestabilização, as acções de sabotagem e os actos de extrema violência e destruição praticados por grupos fascistas, a autêntica guerra mediática de desinformação e manipulação, correspondem a poderosos planos de ingerência e subversão golpista com vista a confrontar o legítimo poder democraticamente exercido pelo Presidente Nicolás Maduro, pelo seu governo e outros órgãos institucionais, pelo povo venezuelano, que defende a liberdade, a democracia, a paz, que defende a Constituição venezuelana.

Os grupos golpistas e os que os apoiam interna e externamente, criando uma falsa imagem da situação na Venezuela – apresentando como «democratas» os grupos golpistas e terroristas, e como «repressão» a acção daqueles que efectivamente defendem a liberdade, a democracia e a segurança e bem-estar dos cidadãos venezuelanos – e apelando a uma intervenção externa patrocinada pelos EUA, colocam em marcha uma nova operação de ingerência e agressão como as que os EUA desencadearam contra outros Estados e povos, agora contra o processo bolivariano, o povo venezuelano e seus avanços e conquistas.

Pelo exposto e em defesa da paz, da soberania e independência da República Bolivariana da Venezuela, do direito do povo venezuelano a decidir do seu destino, as organizações abaixo-subscritoras:

-Repudiam as acções de ingerência, guerra económica e agressão contra a República Bolivariana da Venezuela e o povo venezuelano;

-Condenam os actos criminosos de extrema violência perpetrados por grupos terroristas contra o povo venezuelano e a sua liberdade, segurança e bem-estar;

-Expressam a sua solidariedade à forças patrióticas, democráticas, progressistas, anti-imperialistas venezuelanas, nomeadamente ao Comité de Solidariedade Internacional (COSI), que defendem os direitos, interesses e aspirações do povo venezuelano e a independência da sua pátria – a República Bolivariana da Venezuela e a sua Constituição.

Organizações subscritoras:

Aliança para a Paz e Neutralidade – Irlanda
Assembleia da Paz Britânica
Associação Cívica Soldados Contra a Guerra – República Checa
Associação para a Defesa da Paz, Solidariedade e Democracia – Irão
Centro Brasileiro para a Solidariedade com os povos e a Luta pela Paz
Congresso da Paz Canadiano
Conselho da Paz da Alemanha
Conselho da Paz do Chipre
Conselho da Paz dos Estados Unidos
Conselho da Paz e Solidariedade do Sudão
Conselho Nacional da Paz Búlgaro
Conselho Português para a Paz e Cooperação
Fórum contra a Guerra – Itália
INTAL – Bélgica
Movimento Cubano pela Paz e a Soberania dos Povos
Movimento da Paz Tcheco
Movimento da Paz Suíço
Movimento Mexicano pela Paz e o Desenvolvimento
Organização de Paz e Solidariedade de toda a Índia

(Última atualização: 02/08/2017)

Leia também:

Em apoio ao povo venezuelano, Conselho Mundial da Paz denuncia ameaças à soberania

Movimentos devem reforçar ações de apoio ao povo venezuelano